Política

Em convenção, PSOL lança Luciana Genro para disputar a Presidência

Genro não tinha concorrentes dentro do PSOL para representar a sigla na eleição presidencial. O nome dela foi referendado por 61 membros do diretório nacional  e 27 representantes de diretórios estaduais do partido.A candidata passou a ser a escolha do PSOL para a disputa da eleição depois que o senador Randolfe Rodrigues, que cogitava se lançar, ter anunciado, no último dia 13, que não iria mais concorrer.

Aos 42 anos, a candidata a presidente do PSOL comanda atualmente a presidência da Fundação Lauro Campos, vinculada ao partido. Ela exerceu mandato de deputada estadual no Rio Grande do Sul entre 1995 e 2002, pelo PT. Em 2002, foi eleita deputada federal, também pelo PT, mas foi expulsa pelo partido em dezembro de 2003, depois de ter votado contra o projeto da reforma na Previdência. Ao lado da ex-senadora Heloísa Helena (AL), é uma das fundadoras do PSOL.

Além de referendar a candidatura de Luciana Genro e Jorge Paes, a convenção do PSOL neste domingo também discutiu o plano de governo do partido nas próximas eleições. Um dos temas em debate foi o financiamento de campanha, que hoje no PSOL é feito exclusivamente por pessoas físicas.Os delegados dos diretórios da sigla chegaram a discutir a possibilidade de especificar a exclusão da doação para campanha feita por médias e grandes empresas, o que facilitaria a doação de micro e pequenos empreendedres. No entanto, a maioria preferiu não alterar o estatuto do PSOL.


De acordo com a ex-deputada do partido Maninha (DF), membro do diretório nacional do PSOL, a convenção também serviu para deixar clara a posição da sigla em relação aos principais candidato à presidência da República. “Ficou definido que temos três campos distintos. Já sabíamos qual é o lugar da Dilma e do Aécio nas disputa pela presidência, mas não havia uma definição sobre o PSB e Eduardo Campos. Agora vemos que ele é uma terceira via e não estamos juntos com nenhum deles”, declaorou.


Figuras importantes do partido, como o senador Randolfe Rodrigues (AC) e a ex-senadora Heloísa Helena (AL) não participaram do encontro. Neste fim de semana, o PT e o PR também realizaram convenção nacional para definir candidaturas. A convenção petista confirmou o nome de Dilma Rousseff para reeleição ao lado de  Michel Temer. Já o PR decidiu adiar para o dia 30 a decisão sobre que candidato irá apoiar.  A definição ficará a cargo dos 23 membros da executiva nacional do partido.

G1

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Política

Lista de 164 entidades impedidas de assinar convênios com o governo

Incluídas no Cadastro de Entidades Privadas sem Fins Lucrativos Impedidas (Cepim), elas estão proibidas de assinar novos convênios ou termos
Política

PSDB gasta R$ 250 mil em sistema para votação

O esquema –com dados criptografados, senhas de segurança e núcleos de apoio técnico com 12 agentes espalhados pelas quatro regiões