DESTAQUE 4 Política

Advogada Paula Boaventura assume presidência do Novo Mulher em Mato Grosso

A advogada Paula Boaventura, presidente da Comissão de Direito do Agronegócio da Associação Brasileira de Advogados, vai comandar as mulheres do Partido Novo de Mato Grosso. A advogada assumiu a liderança do Novo Mulher com a missão de contribuir com a organização do partido no estado e na formação de novas lideranças.

Liderança de direita, Paula tem o respaldo do presidente nacional do Novo, Eduardo Ribeiro, e do dirigente estadual da sigla, Sérgio Antunes, para fortalecer o partido na disputa eleitoral deste ano e para as eleições de 2026.

“Hoje, mais do que nunca, a cidadania compreende as nuances entre direita, centro e esquerda. É crucial avançar!”, ressaltou Paula, enfatizando sua motivação pelas pautas de direita e seu compromisso com a conscientização e formação de lideranças conservadoras para fortalecer o movimento no estado através do Partido Novo. Ela também destacou o legado do ex-presidente Jair Bolsonaro como a principal liderança conservadora do país.

A nova presidente do Novo Mulher em Mato Grosso declarou sua missão de proporcionar condições para uma formação política que amplie a voz e promova equidade na atuação política, defendendo diálogos que despertem a importância da transformação nos municípios mato-grossenses.

Para a advogada, a ex-deputada federal Amália Barros, falecida em maio deste ano, é uma inspiração em defesa das mulheres na política e de uma sociedade mais inclusiva.

“Ao lado de Amália e de Sandra Cattani, ex-presidente e ex-vice-presidente do PL Mulher de Mato Grosso, respectivamente, lutamos pela participação efetiva das mulheres em uma política diferente do que a esquerda propõe. Amália faleceu precocemente, mas seu legado continua vivo. A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro lidera as mulheres de direita em outros partidos conservadores e bolsonaristas”, afirmou a advogada.

Junto às lideranças do Novo de Mato Grosso, Paula Boaventura está percorrendo o estado apoiando os pré-candidatos do partido e trabalhando para que o Novo consiga eleger o maior número possível de prefeitos, vices e vereadores.

“Temos um grande desafio, mas estamos trabalhando para ampliar a participação das mulheres e homens do Novo em cargos eletivos. As eleições de 2026 passam pelo pleito deste ano. Por isso, precisamos nos preparar para eleger um presidente de direita em 26 e um Congresso Nacional mais conservador e com coragem de fazer as mudanças que o país tanto precisa”.

Entre os pré-candidatos a prefeito do Novo, Paula destaca a atuação de Mirtes da Transterra, que é pré-candidata a prefeita de Sinop.

“Mirtes tem o apoio do presidente Bolsonaro e de toda direita”, frisou Paula, que é casada com o ex-presidente da Aprosoja Brasil e atual presidente do diretório municipal do Novo de Sinop, Antonio Galvan com 337 mil votos no estado de Mato Grosso.

Nacionalmente, a presidente do Novo Mulher Carla Cecato destaca a pré-candidatura de Marina Helena pela prefeitura de São Paulo (ex-Diretora do Ministro Paulo Guedes, governo Bolsonaro) Carol Sponza à Prefeitura do Rio de Janeiro, Luísa Barreto na disputa como pré-candidata à Prefeitura de BH em Minas, motivadas pela atuação da bancada do partido no Congresso Nacional, além do governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

“Temos um time de homens e mulheres sérios e comprometidos com as pautas da direita comprometidos com a transformação nos municípios brasileiros.”

Histórico

Paula Boaventura é presidente da Comissão de Direito do Agronegócio da Associação Brasileira de Advogados e membro da Comissão do Agronegócio da OAB/MT.

Foi vice-presidente da Comissão Mulheres Aprosoja Brasil (CMAB). Especialista em direito constitucional pela Fundação Escola Superior do Ministério Público de MT, possui também especializações em direito público, auditoria e controladoria da administração pública pela Fundação Getúlio Vargas/RJ via Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, além de MBA em direito do agronegócio pelo IBMEC.

Paula já coordenou várias campanhas eleitorais e trabalhou na formação de novas lideranças políticas.

Com Assessoria

Lucas Bellinello

About Author

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode se interessar

Política

Lista de 164 entidades impedidas de assinar convênios com o governo

Incluídas no Cadastro de Entidades Privadas sem Fins Lucrativos Impedidas (Cepim), elas estão proibidas de assinar novos convênios ou termos
Política

PSDB gasta R$ 250 mil em sistema para votação

O esquema –com dados criptografados, senhas de segurança e núcleos de apoio técnico com 12 agentes espalhados pelas quatro regiões