Cidades

Vigilância Sanitária capturou mais de 200 morcegos no Rio

A Vigilância Sanitária Municipal do Rio informou, nesta quarta-feira (19), que o aparecimento de morcegos na cidade deve bater recorde em 2015 se comparado aos casos do ano anterior. O Centro de Zoonoses Paulo Dacorso Filho, unidade responsável pela captura e avaliação desses animais, recebeu 209 chamados para capturas de morcegos em diversos bairros da cidade até agosto. Durante todo o ano de 2014, o Rio registrou 241 casos.

O médico veterinário Douglas Marques atende aos chamados no Rio e afirmou, em entrevista ao G1, que o número deve bater recorde se a média de incidentes for mantida. De acordo com ele, o bairro que mais faz ligações para a central de atendimento é o de Copacabana, seguido por Barra da Tijuca, Realengo e Jacarepaguá.
 
Recorde de casos
“O bairro de Copacabana foi o líder de chamados, foram 20 esse ano. Nos bairros como Copacabana, as árvores que usaram para urbanizar têm frutas como amendoeiras e isso atrai os morcegos. A luminosidade da cidade também influencia na atração de morcegos porque existem espécies que se alimentam de insetos e os insetos são atraídos pelas lâmpadas. Se a gente manter essa média, acredito que iremos ultrapassar os 500 chamados no ano”, afirmou Marques. 

O veterinário explicou que o aparecimento dos mamíferos está relacionado com a "invasão" de áreas onde eles costumam viver. Embora a maior parte dos morcegos que existem no Brasil se alimente de frutas ou insetos, segundo Marques, algumas áreas são desmatadas para a construção de casas e os animais de estimação viram alvos dos morcegos.

“O que acontece, na maioria das vezes, é que as pessoas fazem uma casa dentro da floresta, eles desmatam e acabam diminuindo a área que o morcego vive. Eles saem do seu habitat e vão para os condomínios e casas. Eles encontram os cachorros dos proprietários e acabam atacando esses animais. Como os cachorros, geralmente, são de médio e grande porte, eles ficam visados. O maior problema é a transmissão de raiva, por isso sempre falamos sobre a importância da vacinação dos animais”, explicou.

No Brasil, existem mais de 170 tipos de morcego e, especificamente, na cidade do Rio três espécies se destacam. A Vigilância Sanitária recomenda que a população ligue para o número 1746, caso algum dos animais apareça. Uma equipe será encaminhada para o local para prestar ajuda e capturar o morcego. Para tirar as dúvidas sobre o assunto, o site da Vigilância Sanitária disponibiliza informações sobre a transmissão de doenças e medidas preventivas na relação com o animal.

Fonte: G1

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Cidades

Fifa confirma e Valcke não vem ao Brasil no dia 12

 Na visita, Valcke iria a três estádios da Copa: Arena Pernambuco, na segunda-feira, Estádio Nacional Mané Garrincha, na terça, e
Cidades

Brasileiros usam 15 bi de sacolas plásticas por ano

Dar uma destinação adequada a essas sacolas e incentivar o uso das chamadas ecobags tem sido prioridade em muitos países.