Nacional

STJ recebe pedido de abertura de inquérito sobre Tucano

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) recebeu na quarta-feira (22) um pedido de instauração de inquérito para investigar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Ele é acusado de receber, por meio de um cunhado, recursos de caixa dois da empreiteira Odebrecht nas eleições de 2010 e 2014.
O pedido foi distribuído para o gabinete da ministra Nancy Andrighi, que relatará o caso. Ela deve decidir se autoriza a abertura.
O envio do procedimento à corte foi avalizado pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), relator da Lava Jato. Governadores têm foro privilegiado e respondem ao STJ.
O pedido de abertura de inquérito foi antecipado pela Folha de S.Paulo. Ele foi feito pelo Ministério Público Federal e tramita até o momento em segredo de Justiça.
O nome do governador não aparece na página do tribunal que permite o acesso e a consulta a processos. A corte informa apenas que o "requerido", ou seja, o alvo da investigação, está "em apuração".
Nesta semana, parlamentares do PT foram à PGR (Procuradoria-Geral da República) para reclamar da lentidão de investigações contra Alckmin no âmbito da Lava Jato.
Delatores da construtora Odebrecht disseram ter pago cerca de R$ 10 milhões, em caixa dois, para campanhas dele ao governo do Estado de São Paulo. Um cunhado de Alckmin teria recebido os valores.
A Procuradoria informou aos parlamentares petistas que ainda não havia recebido, do STF, o conteúdo das delações. E informou ainda que os procedimentos em relação ao governador seguiam em sigilo.

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Nacional

Comissão indeniza sete mulheres perseguidas pela ditadura

“As mulheres tiveram papel relevante na conquista democrática do país. Foram elas que constituíram os comitês femininos pela anistia, que
Nacional

Jovem do Distrito Federal representa o Brasil em reunião da ONU

Durante o encontro, os embaixadores vão trocar informações, experiências e visões sobre a situação do uso de drogas em seus