Cidades

População pode voltar a bloquear rodovia em manifestação por asfalto

Fotos: Ahmad Jarrah / Circuito MT

Cansados de esperar o cumprimento de promessas da Prefeitura, moradores da região do bairro Jardim Vitória, em Cuiabá, planejam bloquear novamente a Rodovia Emanuel Pinheiro (MT 251), na saída da capital para Chapada dos Guimarães. O ato está sendo programado para o fim da tarde desta sexta-feira (07), em um ponto próximo a Fundação Bradesco e pode atrapalhar a ida de turistas para o município vizinho, que neste final de semana recebe mais uma edição do Festival de Inverno, com o show da cantora sertaneja Paula Fernandes.

Na última sexta-feira (31), os moradores já haviam bloqueado o trânsito na região e só permitiram a passagem de veículos quando um vereador da capital foi até o local com a promessa de agendar uma reunião entre a população e o município. Porém, segundo uma das moradoras da região, Daniele – que preferiu se identificar apenas com o primeiro nome, a reunião não aconteceu.

“Na segunda-feira ficou marcado uma reunião lá no bairro, mais de 200 moradores se reuniram, porém nem a Prefeitura e muito menos o vereador apareceram”, afirmou a moradora do bairro Jd. União, que fica ao lado do bairro Jd. Vitória.

Moradores de sete bairros localizados na saída da capital, sentido Chapada dos Guimarães (Jd. Vitória, Jd. Florianópolis, Jd. União, Tapuã, Altos do Cuiabá, Chico Mendes, Águas Nascentes), reclamam do descumprimento da promessa da Prefeitura, que garantiu asfaltar toda a região.

Segundo relatos dos cidadãos, o asfalto para os bairros já foi garantido em quatro programas municipais (PAC I, PAC II, Poeira Zero e Novos Caminhos), porém, até hoje a população sofre com a poeira – no período de seca – e a lama – na época das chuvas.

“O programa Novos Caminhos – lançado pelo prefeito Mauro Mendes – não é o primeiro que promete asfalto. Já são quatro. Nosso movimento é pela busca de respostas. Por conta de descasos públicos”, relata o morador do Jd. União, Jânio Amorim.

Em visita aos bairros, a reportagem do Circuito Mato Grosso encontrou ruas totalmente sem infraestrutura. Ônibus e veículos passando pelas vias com dificuldade, crianças brincando em meio a poeira, lixo jogado e esgoto à céu aberto. (Confira as imagens no fim da matéria)

Os moradores afirmam que o movimento não tem motivo politico e não há lideranças, nem mesmo dos presidentes das associações dos bairros.

“Já estamos cansados de esperar. Nosso manifesto não tem um líder, é movido pela própria população que busca respostas”, afirmou Daniele.

Conforme o morador Jânio Amorim os presidentes dos bairros se reuniram com a Prefeitura, porém “nenhum compromisso foi firmado”.

Reunião com a Prefeitura

A reunião entre os presidentes dos bairros Jardim Vitória, Jardim União e Jardim Florianópolis com o secretário de Governo e Comunicação, Kleber Lima, e o secretário de Obras Públicas, Marcelo Oliveira, foi realizada na última segunda-feira (03).

Os gestores explicaram que a pavimentação nos bairros está paralisada porque a empresa vencedora do certame, a Três Irmãos, entrou em recuperação judicial e não deu andamento às obras.

“Já recebemos um parecer da Procuradoria-Geral do Município autorizando o rompimento do contrato, unilateralmente, porque o município entende que a empresa teve o direito à defesa no processo das muitas notificações encaminhadas pelo atraso nas obras. Dessa forma, para que evitemos um novo processo licitatório, a segunda colocada no certame será chamada e se aceitar poderá dar continuidade ao asfaltamento”, explicou Marcelo Oliveira.

A presidente do Jardim União, Jucineide Moraes, garantiu que irá articular para que uma nova manifestação não ocorra na próxima sexta-feira. 

“A reunião foi muito proveitosa. Pudemos ouvir dos secretários a realidade e iremos levar ao conhecimento dos moradores. Depois de tudo que foi falado aqui acredito não existir mais a necessidade de mobilização, porém se ela ocorrer posso dizer que o objetivo é outro, não o benefício da população, mas sim, um processo político”, declarou.

O secretário Kleber Lima pediu empenho dos líderes comunitários para que acalmem os ânimos dos moradores mais exaltados. 

“Temos que articular com a segunda colocada na licitação, mas se ela perceber que há um clima tenso nos bairros pode se negar a dar continuidade às obras e teremos que dar início, novamente, ao processo”, pontuou.

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Cidades

Fifa confirma e Valcke não vem ao Brasil no dia 12

 Na visita, Valcke iria a três estádios da Copa: Arena Pernambuco, na segunda-feira, Estádio Nacional Mané Garrincha, na terça, e
Cidades

Brasileiros usam 15 bi de sacolas plásticas por ano

Dar uma destinação adequada a essas sacolas e incentivar o uso das chamadas ecobags tem sido prioridade em muitos países.