Política

Juíza diz que Roseli participou de esquema espantosamente nocivo

Apontada como a mentora do esquema que desviou quase R$ 3 milhões da Setas (Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social), a ex-primeira dama do estado, Roseli Barbosa foi acusada de ter uma conduta espantosamente nociva. A classificação veio escrita na decisão que pediu a prisão preventiva de Roseli e mais três suspeitos de participar dos desvios, expedido pela juíza Selma Arruda do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Na decisão a magistrada afirmou que as fraudes aconteceram “anos a fio, em verdadeira sangria aos cofres públicos, em detrimento de pessoas carentes, estes sim, os verdadeiros destinatários da verba estatal”, disse. Ainda segundo Selma, 40 fatos criminosos do grupo teriam desviado R$ 2,8 milhões dos cofres públicos do estado.

Um dos argumentos usados pela juíza para fundamentar o pedido de prisão dos acusados foi a sensação de impunidade que os atos delitivos provocaram na sociedade. “não se traduz em antecipação de pena, nem é incompatível com um processo penal orientado pela presunção de inocência. […] Trata-se, isso sim, de medida que visa prevenir a sensação de impunidade e a afirmação generalizada de que o crime compensa, fatores que são verdadeiros propulsores da reiteração criminosa”, explicou.

Usados como exemplo

A prisão também teve o objetivo de alertar os atuais gestores que estão a frente das secretarias de estado. “A prisão cautelar é necessária para alertar não só aos presos específicos, mas também às pessoas que hoje estão à frente da Administração Pública das consequências da prática de crimes dessa natureza”, disse, na decisão.

“A prisão cautelar é necessária para preservar a ordem pública, prevenindo a reiteração e continuidade dos crimes e só está sob cogitação diante da constatação de sua prática sistemática durante anos, que retrata a verdadeira habitualidade criminosa”, comentou a magistrada em outro trecho. E continuou:

“É necessário, infelizmente, advertir os cidadãos de que essa forma de gerir a coisa pública não é mais aceitável. Ao contrário, é inadmissível. A sociedade brasileira clama pelo fim da corrupção e da sangria dos cofres públicos. Quem sabe, assim, alcancemos um dos verdadeiros objetivos do Direito Criminal, que é prevenir tais práticas criminosas”. 

Prisão de Roseli Barbosa

A ex-primeira-dama do estado desembarcou no aeroporto Marechal Rondon, por volta das 23h30min de ontem (20). Ela viajou de São Paulo a Cuiabá sem algemas em um avião da Gol, contudo estava visivelmente abalada com a prisão. O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) chegou pouco depois em outro voo.

A suspeita irá ficar detida preventivamente no presídio feminino Maria do Couto, em Cuiabá. Enquanto isso os demais suspeitos estão no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) e no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC – antigo Carumbé).

Envolvido em esquema da Setas vai para ala comum de presídio

Silval vai a São Paulo para acompanhar prisão de Roseli Barbosa

Ex-primeira dama e mais três são presos pelo Gaeco em São Paulo

 

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Política

Lista de 164 entidades impedidas de assinar convênios com o governo

Incluídas no Cadastro de Entidades Privadas sem Fins Lucrativos Impedidas (Cepim), elas estão proibidas de assinar novos convênios ou termos
Política

PSDB gasta R$ 250 mil em sistema para votação

O esquema –com dados criptografados, senhas de segurança e núcleos de apoio técnico com 12 agentes espalhados pelas quatro regiões