Cidades

Filhote de onça-pintada resgatada em MT vai para instituto goiano

Lucas Ninno/Gcom-MT

O filhote de onça-pintada que ficou conhecido pelos mato-grossenses como Dingo será encaminhado na tarde desta quarta-feira (26.08) para o Instituto Onça-Pintada (IOP), localizado em Mineiros, Goiás. O filhote foi resgatado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) há dois meses em uma fazenda de Novo Mundo (a 785 km de Cuiabá), mas precisa ser transferido para um local adequado para futuramente ser reinserido em seu habitat natural. 

Segundo o gerente de Fauna da Sema, Ronoaldo Ferreira, após pesquisas os técnicos chegaram ao entendimento que o IOP é o melhor espaço para o Dingo crescer, pois fica em um cenário florestal e possui uma metodologia de trabalho voltada para a preservação de onças-pintadas. A transferência é importante para que o filhote de onça se familiarize com a natureza, mas isso não significa que ele retornará rapidamente ao seu habitat, pondera o gerente. “Ele será solto apenas quando estiver na fase adulta, o que pode demorar três ou quatro anos”. 

E Dingo não irá sozinho para Mineiros. Outra onça-pintada, capturada há dois meses em uma fazenda de Lucas do Rio Verde (a 354 km da Capital), também irá com ele. Até a hora do embarque, por volta das 17h, as onças continuam no centro de triagem do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), localizado em Várzea Grande. 

Trajetória de Dingo 

Em abril deste ano um fazendeiro do município de Novo Mundo encontrou o filhote de onça à beira da estrada e deu abrigo ao animal. No dia 17 de junho, pouco mais de um mês, o produtor rural entrou em contato com a Sema para saber como deveria proceder. 

A secretaria enviou uma equipe do BPMPA para resgatar o filhote, que estava com apenas 70 dias de vida, e o levou para o centro de triagem do batalhão, local para onde são destinados os animais resgatados em Mato Grosso. Desde então o animal conquistou o carinho dos mato-grossenses, recebeu um nome e agora se preparar para iniciar uma nova fase do processo de reinserção na natureza. 

O instituto 

O Instituto Onça-Pintada (IOP) foi fundado em junho de 2002 por pesquisadores com amplo histórico de trabalho dedicado à espécie. Tem como missão promover a conservação da onça-pintada, suas presas naturais e seus habitats ao longo de sua área de distribuição, assim como a sua coexistência pacífica com o homem, através de pesquisa e estratégias de conservação. Hoje o IOP é a única ONG dedicada exclusivamente a promover a conservação da onça-pintada no Brasil. 

Lista de extinção 

No Brasil a onça-pintada é listada pelo Ibama (2003) como ameaçada de extinção. Globalmente é classificada como “quase ameaçada”. A conversão de seu habitat natural para atividades agropecuárias é a principal causa da redução de 50% de sua distribuição original, sendo que a espécie foi extinta em dois (Uruguai e El Salvador) dos 21 países em que ocorria historicamente. O peso de uma onça-pintada adulta pode variar entre 35 kg e 130 kg, conforme a idade, e geralmente os machos são mais pesados que as fêmeas. Sua expectativa de vida varia entre dez e 20 anos. 

Informações úteis 

Embora neste caso o empresário tenha feito o resgate do filhote, a Sema orienta as pessoas que presenciarem atropelamentos ou outras situações, como abandono, que tenham cuidado. Alguns animais silvestres oferecem riscos, especialmente quando machucados. 

Ao encontrar o animal silvestre é preciso comunicar os órgãos competentes para que o resgate seja feito o quanto antes e com os meios adequados. A Sema orienta ligar para o número 190, da Polícia Militar. Em caso de dúvida, basta entrar em contato com a Coordenadoria de Fauna da Sema pelo telefone (65) 3613-7291. 

Assessoria

Redação

About Author

Reportagens realizada pelos colaboradores, em conjunto, ou com assessorias de imprensa.

Você também pode se interessar

Cidades

Fifa confirma e Valcke não vem ao Brasil no dia 12

 Na visita, Valcke iria a três estádios da Copa: Arena Pernambuco, na segunda-feira, Estádio Nacional Mané Garrincha, na terça, e
Cidades

Brasileiros usam 15 bi de sacolas plásticas por ano

Dar uma destinação adequada a essas sacolas e incentivar o uso das chamadas ecobags tem sido prioridade em muitos países.