CircuitoMT - Edição 661 - page 2

uiabá vai completar 300
anos em 2018. A data está
intrinsecamente
ligada
à
descoberta do ouro na região.
Um passado de riquezas
que deixou vestígios nas construções
de casarões coloniais e no dourado que
ornamenta igrejas como a de Nossa Senhora
do Rosário. Apesar da beleza dessas
construções, é bom lembrar que quase todo
ouro aqui lavrado foi levado para a Europa,
pois o seu “quinto” pertencia à Coroa
Portuguesa. Com os minérios de Mato
Grosso, D. João V pôde erguer uma série
de empreendimentos grandiosos, como a
biblioteca da Universidade de Coimbra,
e um mecenato artístico a que poucos reis
de Portugal tiveram a oportunidade de se
dedicar. A sua política colonial em relação
ao Brasil foi dominada por uma questão:
como cobrar os quintos do ouro e das pedras
preciosas sem permitir os descaminhos?
Três séculos depois, a questão parece igual.
Mato Grosso é o segundo produtor nacional
de diamante e um dos grandes produtores
de ouro, porém o Estado e a sua população
pouco se beneficiam desse tesouro. A
questão dos impostos ainda é um tema a
ser revisto. Além desse tema, nesta edição
vamos abordar a redução da oferta do
transporte público à população de Cuiabá
e do surgimento de um novo movimento
político nacional, que acaba de aportar no
Estado em busca de transformação social e
renovação nas esperanças políticas de uma
população cada vez mais descrente.
OPINIÃO
P
G
2
CIRCUITOMATOGROSSO
CUIABÁ, 7 DE DEZEMBRO DE 2017 A JANEIRO DE 2018
C
O ouro que o povo
nuncaviu precisaficar
#bombounarede
fatos da semana
#LUCIANOHUCKEMCBA
entre aspas
editorial
“Nós fizemos uma caminhada junto com o Pedro Taques, isso não resta dúvida.
Estamos juntos com ele. Hoje, meu grupo político ajuda o governador. Mas nós
assumimos o compromisso de fazer uma eleição com o Taques. Não assumimos
compromisso ‘ad eternum’, para andar junto com o Taques em todas as eleições.”
Deputado federal Adilton Sachetti (sem partido) afirmando que o grupo dissidente do PSB não assumiu,
ao menos por ora, nenhum compromisso com a reeleição do governador Pedro Taques.
“Ninguém tem direito, no PSDB e em qualquer partido, de fazer um projeto indi-
vidual que possa se sobrepor ao projeto coletivo. E o grande projeto do PSDB é
continuar governando Mato Grosso. Então, defendo a candidatura à reeleição do
Pedro Taques. Eu, Wilson Santos, Nilson Leitão, Paulo Borges, todos nós, temos que
nos curvar ao projeto majoritário do partido.”
Secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos
(PSDB), para quem o principal projeto do PSDB para 2018 é a reeleição do governador Pedro Taques.
“Nosso atual problema é o custeio. Estamos atrasados com tudo, com pagamento
de combustível, de locação de carro, entre outros. Todos os prestadores de serviço
estão em atraso.”
Presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), afirmando que os
atrasos no pagamento do duodécimo dos Poderes, por parte do Executivo, fizeram com que o Legislativo
acumulasse dívidas com fornecedores.
“O governador está no topo e a discussão do Senado, mais embaixo. O PSDB tem
clareza de que nosso projeto mais importante é a reeleição de Pedro Taques. Mas
o PSDB também gostaria de ter uma vaga no Senado.”
Presidente municipal do PSDB,
Carlos Avalone, ao afirmar que o grupo que apoiou a eleição do governador Pedro Taques em 2014 tem
força para vencer o próximo pleito, em 2018, caso permaneça unido.
“O DEM quer participar da majoritária. São quatro vagas na majoritária e queremos
participar. Vai depender do nosso partido qual entendimento. Nós, agora, somos
da base do governador Pedro Taques, e estamos apoiando a sua reeleição e do
Carlos Fávaro. Mas também queremos participar. São quatro vagas, sendo duas ao
Senado.”
Presidente regional do Democratas (DEM), deputado estadual Dilmar Dal’Bosco, afirmando
que, com a filiação do grupo do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, espera que a legenda tenha espaço
para disputar uma das quatro vagas na majoritária, nas eleições de 2018.
O apresentador global Luciano Huck visitou Cuiabá nesta quar-
ta-feira (6) e o acontecimento bombou na rede. Huck veio à capital
entrevistar Clovis Mattos, que há dez anos trabalha todos os anos
como Papai Noel no Natal para arrecadar fundos para o seu pro-
jeto de doação de presentes e inclusão literária em comunidades
do Pantanal. A esperança é que toda a publicidade do programa
ajude o projeto desse célebre bom velhinho mato-grossense. Só
nos resta ficar ligados no programa transmitido aos sábados para
saber um pouco mais sobre essa visita.
O
s vereadores membros
da Comissão Parlamen-
tar de Inquérito (CPI)
criada para investigar o prefei-
to de Cuiabá, Emanuel Pinheiro
(PMDB), definiram os nomes dos
10 primeiros depoentes a serem
ouvidos em fevereiro, na investi-
gação que apura a suposta quebra
de decoro e obstrução da Justiça
por parte do prefeito. De acordo
com o presidente da CPI, vereador
Marcelo Bussiki (PSB), os nomes
foram sugeridos pelos vereadores
e deferidos conforme a pertinên-
cia com o objeto a ser investigado.
Serão convocados o ex-governa-
dor Silval Barbosa e seu ex-chefe
de gabinete, Silvio César Correa,
além do servidor Valdecir Cardoso
de Almeida, responsável por ins-
talar a câmera usada para gravar
o prefeito recebendo maços de
dinheiro e os colocando no paletó.
Também será convocado o irmão
do prefeito, Marco Polo Pinheiro,
citado pela defesa de Emanuel
para justificar o recebimento do
dinheiro. O ex-secretário Allan
Zanata também será convocado,
uma vez que ele foi o responsável
por gravar um áudio junto a Sil-
vio Corrêa, encontrado na casa de
Emanuel. Por fim, será convocado
ainda o perito judicial Alexandre
Perez, que realizou uma perícia
no áudio gravado por Zanata, cujo
laudo apontava que não houve
edição da gravação. Além dos
convocados, serão convidados o
delegado da Polícia Federal Wil-
son Rodrigues de Souza Filho e
os agentes da PF Adha de Oliveira
Omote e Marcelo Pimenta Orge,
que atuaram no cumprimento do
mandado de busca e apreensão.
O
contrato do Estado
com o Consórcio VLT
passou a vigorar no-
vamente no dia 22 de novem-
bro. Mesmo com a decisão da
PGE (Procuradoria Geral do Es-
tado) de rescindir o contrato,
a situação jurídica do acordo
ainda tem validade, visto que
o prazo de suspensão limitado
pela Justiça Federal expirou
e ainda não há definição das
ações posteriores do governo.
Em comunicado enviado ao
secretário de Cidades, Wilson
Santos, o Consórcio VLT volta
a afirmar que “segue disposto
para uma negociação quanto à
possibilidade de conclusão das
obras do modal” e, ainda, que
tem cumprido “à risca as dis-
posições contratuais”. Segundo
o Consórcio, o contrato está
valendo há duas semanas.
A PGE rompeu em defini-
tivo e unilateralmente o con-
trato com o Consórcio VLT em
agosto deste ano, poucos dias
após a deflagração da Opera-
ção Descarrilho, da Polícia Fe-
deral.
À época, governo e consór-
cio discutiam a elaboração de
um novo acordo para a retoma-
da dos serviços de acordo com
cobranças dos Ministérios Pú-
blicos Federal e Estadual.
O processo na Justiça Fede-
ral se arrasta desde março de
2015.
CIRCUITOMATOGROSSO
Propriedade da República Comunicações Ltda.
Editor de Arte:
Gustavo Bergmann
Revisão:
Marinaldo Custódio
Reportagem:
Cátia Alves
Jefferson Oliveira
Reinaldo Fernandes
José Wallison
Av. Miguel Sutil, 4001C - Pico do Amor - Cuiabá - MT - CEP 78010-500 - Fone: (65) 3023-5151 - E-mail:
Representante Comercial
ESSENCIAL Mídia e Serviços de Publicidade Ltda.
São Paulo - SP.
Tel.: (11) 3834-0349/99469-0331
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 3183-2430/98697-0665
Presidente do Conselho Editorial:
Persio Domingos Briante
Fundadora:
Flávia Salem
Diretora-executiva:
Flávia Salem - DRT/MT 11/07- 2005
Editora:
Juliana Arini
Representante Comercial
MEDIA OPPORTUNITIES LTDA
Brasília - DF
Tel.: (61) 3447-4400 7811-7338
Representante Comercial
MEDIA OPPORTUNITIES LTDA
Curitiba - PR
Tel.: (41) 3306-1659/7811-5476/9979-0683
Porto Alegre – RS
Tel.: (51) 3072-1659/7813-0740/9329-
3590/8513-7001
Florianópolis – SC
Tel.: (48) 3025-2930/9163-2159
Belo Horizonte – MG
Tel.: (31) 2551-1308/7815-3096/7815-3095
CPI do Paletó define os
nomes dos 10 primeiros
depoentes
Prazo da Justiça Federal
expira e contrato do VLT
volta a ter validade
INVESTIGAÇÃO
MODAL
A
desembargadora An-
tônia Siqueira Gon-
çalves, do Tribunal de
Justiça de Mato Grosso, negou
pedido da Prefeitura de Cuiabá
para anular a decisão que sus-
pendeu o decreto sobre a suple-
mentação de R$ 6.725.075,95
para a Câmara de Cuiabá.
O repasse do montante à
Casa de Leis, publicado no de-
creto que circulou no Diário de
Contas de 31 de agosto, foi sus-
penso após a Justiça encontrar
irregularidades. Conforme a de-
terminação do prefeito, o crédi-
to seria feito por anulação aos
órgãos da própria Prefeitura.
Em 6 de setembro, o juiz
Luís Aparecido Bortolussi Jú-
nior, da Vara Especializada de
Ação Civil Pública e Popular,
tornou sem efeito o repasse. O
magistrado aceitou uma ação
movida pelo advogado Valfran
Miguel dos Anjos.
Na ação, o advogado afir-
mou que a Câmara foi “agra-
ciada com generosa suple-
mentação”, após a maioria dos
parlamentares não assinar re-
querimento que pedia a abertu-
ra da Comissão Parlamentar de
Inquérito (CPI) para investigar
o prefeito, flagrado recebendo
suposta propina de um ex-as-
sessor do ex-governador Silval
Barbosa.
Desembargadora
mantém suspensão de
suplementação à Câmara
R$ 6,7 MILHÕES
reprodução
reprodução
reprodução
reprodução
“Não estou pensando em reeleição. Reeleição é
só depois, se serei candidato ou não. Só penso
em reeleição no momento certo.”
Governador Pedro
Taques (PSDB) voltando a afirmar que não está pensando
nas eleições de 2018, quando poderá concorrer à reeleição.
1 3,4,5,6,7,8,9,10,11,12,...20
Powered by FlippingBook