PUBLICIDADE
VENTO BOM

Dora Rosa lança em Cuiabá seu 1º álbum produzido no Rio de Janeiro

Cantora também se prepara para estrear dois musicais, marcando fase nacional da artista cuiabana que, além do samba, tem sangue indígena na veia

Sandra Carvalho

Acesse o Blog

15/07/2017 10h00 | Atualizada em 15/07/2017 12h23 1 comentario

Dora Rosa lança em Cuiabá seu 1º álbum produzido no Rio de Janeiro

Divulgação

A sambista cuiabana Dora Rosa, que hoje mora no Rio de Janeiro (RJ), estará na capital mato-grossense dia 19 de agosto para lançar o seu primeiro álbum “Vento Bom”, que traz onze faixas e tem a produção assinada pelo mestre Wanderson Martins, instrumentista que há mais de 20 anos acompanha o grande sambista Martinho da Vila.

Dora Rosa vem acompanhada de Juninho Thybau e Renato Milagres, que são sobrinhos de Zeca Pagodinho, e também de seu produtor João  Martins, filho de Wanderson Martins, evento que também contará com participação especial do cuiabano Erielson Marques. O lançamento será no Papo de Samba, CPA III, que abre às14h.

Em entrevista ao Circuito Mato Grosso, Dora Rosa contou que as faixas vão do romântico ao partido alto e afoxé, com destaque para a faixa “O samba e as mulheres” dedicada exclusivamente as sambista do país, composição de Alexandre Chacrinha, Junior Dom e Wallace Porto.

Também tem Xande de Pilares, Marquinhos Diniz, Fred Camacho, Leandro Fregonesi, Raul DiCaprio entre outros poetas, sendo duas autorais em parceria com Erielson Marques, Rogerio Feitosa e Mardem Bento. “Rapaziada que mantem acesa a luz do samba na nossa querida Cidade Verde”.

Neta de índios Chiquitanos, Dora Rosa descobriu cedo o gosto pelo música. Começou cantando MPB entre amigos. Empregada de uma multinacional, acabou sendo transferida para Salvador, na Bahia, onde começou a cantar profissionalmente. “Abatida” pelo samba, abandonou o emprego em 2012 para dedicar-se exclusivamente à carreira musical.

De volta a Cuiabá, começou a estudar muito e a ouvir as músicas dos grandes baluartes do samba como Beth Carvalho, Clementina de Jesus, Clara Nunes, Cartola, Bezerra da Silva, Monarco, Candeia, Jovelina Pérola Negra, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, entre outros.

Em 2015 teve seu projeto “Quintal da Rosa” aprovado no Edital “Circula Música – MT” pela Secretaria de Cultura do Estado de Mato Grosso, onde teve a oportunidade de se apresentar em várias cidades do interior. Também fez sucesso realizando em Cuiabá o Samba de Rainhas.

E passou a frequentar as mais animadas rodas de samba e palcos que a acolheram a representante feminina do samba em Mato Grosso. No entanto, logo sentiu que sua voz poderia ecoar mais longe.

“Comecei a vir para o Rio de Janeiro a cada três meses em busca de conhecimento musical e sambas novos, interagindo nas rodas, fazendo contatos e amizades com a nata do samba carioca, convidando a nova geração para sua roda de samba que acontecia mensalmente, realizando assim um intercâmbio cultural entre Cuiabá X Rio de Janeiro”, relatou.

Dora Rosa diz ter sido muito bem recebida em rodas como Samba do Renascença, Tia Doca, Beco do Rato, Samba de Buteco, Samba na Rua, Samba no Quintal, Quintal do Bezerra, Casa dos Partideiros, Sarau do Escritório, Beco das Garrafas, Teatro Baden Powell, Terreiro de Eva, Pagodinho da Lú- Rocinha, Na Porta de Casa em Irajá samba de seu Compadre Juninho Thybau, lugares que são referência do samba no Rio de Janeiro.

"A pegada do partido alto e o batido forte dos terreiros me encantam", revelou a cantora, que hoje coleciona uma legião de amigos que, a exemplo das rodas, são referência do samba carioca.

Em abril do ano passado, partiu para a capital carioca para gravar seu primeiro CD e acabou ficando definitivamente no Rio de Janeiro.

“Estou apaixonada pelo álbum”, declarou Dora Rosa ao Circuito Mato Grosso, já ansiosa para retornar a Cuiabá, rever os amigos e lançar o álbum “Vento Bom”.

Musicais

No Rio de Janeiro, a carreira artística da cuiabana Dora Rosa está a todo vapor. Ela se prepara para participar de dois musicais. “Toque de negro”, que estreia dia 26 de julho, onde ela canta e dança interpretando a música que fecha todo o musical. A obra é de Denise Corrêa e roteiro e direção de Júlio Rocha

e “Lapa de todos os tempos”, que estreia em novembro, musical de Caetano do Engenho, com direção de Márcio Vasconcelos, direção geral de Sandra Serrado e texto de Cia Trupe da Arte.

“O musical conta a história da Lapa nos anos 30 e eu interpreto a dona de um cabaré que tem muito contato com políticos, compositores, cantores, uma mulher durona. Vamos falar de Noel Rosa, Madame Satã, uma história riquíssima do Rio de Janeiro, oportunidade de ouro que estou tendo de aprender, melhorar para esse caminho que eu escolhi que é o samba”.

Serviço:

Lançamento do CD “Vento Bom” em Cuiabá dia 19 de agosto, às 15h, no Papo de Samba, Avenida Dr. Vicente Emílio Vuolo, CPAII, Restaurante Divino Dom. Informações: (65) 99631-6825 e 9990-4153.

Contatos Dora Rosa:

E-mail: dorarosa_@hotmail.com                       

Telefone: (21) 96476-0141                       

Facebook: Cantora Dora Rosa 

Instagram: cantoradorarosa                       

Twitter: cantoradorarosa

 

.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Obrigada Pelo carinho Circuito MT e Sandra Carvalho

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE