Quarta-Feira, 26 de Abril de 2017
DIZ ESTUDO

Adolescentes que não se exercitam têm ossos mais fracos

Estudo avaliou 309 adolescentes durante um período de quatro anos.

Adolescentes que não se exercitam têm ossos mais fracos
 

Foto: reprodução

Por G1

Cientistas concluíram que adolescentes que fazem menos atividades físicas do que o recomendado tendem a ter ossos mais fracos do que seus colegas que gastam ao menos 60 minutos por dia praticando atividades físicas moderadas ou intensas.

A conclusão foi tirada a partir de um estudo que avaliou 309 adolescentes durante um período de quatro anos. Neste período, os pesquisadores - da Universidade da Colúmbia Britânica e do Instituto de Pesquisa em Saúde Vancouver Coastal, ambos no Canadá - usaram imagens de raio-X 3D de alta resolução para comparar a diferença nos ossos dos participantes.

"Adolescentes que ficam parados não estão trabalhando seus ossos de forma a promover a força do osso", diz Leigh Gabell, principal autora do estudo. A força dos ossos é definida pela combinação entre o tamanho, densidade e microarquitetura dos ossos.

Tanto meninos quanto meninas apresentaram a mesma relação entre atividades físicas e força dos ossos. Segundo os pesquisadores, não é necessário que as atividades físicas sejam estruturadas e organizadas. Brincar no parque, correr com o cachorro e dançar já contam.

"Precisamos de abordagens baseadas na escola e na comunidade que facilitem que crianças e suas famílias sejam mais ativas", afirma Heather McKay, uma das autoras do estudo, que foi publicado em março no periódico "Journal of Bone and Mineral Research".

COMENTAR