PUBLICIDADE

Na "esteira da lama": Silval fecha o ano como o pior governo para saúde

O governo Silval Barbosa (PMDB-MT) é um fracasso total na saúde, exemplo disso é a constante interbenção do Ministério Público pedindo prisão de secretários, bloqueio das contas, ou seja, a saúde durante a gestão foi completamente judicializada.

03/01/2014 11h40 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

O capital político-administrativo na esteira da fama é desejado por muitos políticos. Estar nas manchetes do noticiário encanta e traz bons dividendos para aqueles agentes políticos que conseguem caminhar em consonância com o anseio popular.
 
Em Mato Grosso, muitos ficaram encalhadas na “esteira da lama”, e não da fama, depois dos problemas nos viadutos da UFMT e da SEFAZ, então, nem se fala – por justamente escolherem caminhos e comportamentos avessos ao que o povo exige.
 
Silval Barbosa é uma das personalidades que ficaram atoladas na lama, entre tantos.
 
A saúde na gestão de Silval foi um caos total. A popularidade que tinha no início do governo esvaiu-se com o tempo, resultado de sua gestão pífia e das erradas escolhas de comportamento no cenário do Estado.
 
A administração estadual afundou-se no caos, escândalos explodiram sem uma reação forte do Paiaguás, a Saúde está na UTI e a greve dos professores  causou grandes estragos.
 
Mal aconselhado, o governador manteve uma guerra fria.
 
Silval virou o campeão de cacetadas nas redes sociais e ninguém o defende.
 
Sem apoio político, reprovado pela sociedade e afundado no caos administrativo, só resta ao peemedebista conformar-se com o título de “o pior governador da história de Mato Grosso na área de saúde”.
 
.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE