PUBLICIDADE
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Presidência corrige informação e diz que CPI será instalada na próxima semana

Em nota, a assessoria de imprensa afirmou que houve confusão de Eduardo Botelho entre a publicação de autorização da abertura e a instalação da CPI

Da Redação

Equipe

10/10/2019 16h41 | Atualizada em 10/10/2019 16h56

Presidência corrige informação e diz que CPI será instalada na próxima semana

Reprodução/ALMT

O presidência da Assembleia Legislativa corrigiu a informação de que a CPI da Energisa será instalada ainda nesta semana. A informação foi dada durante entrevista na manhã desta quinta-feira (10), quando o deputado Eduardo Botelho (DEM) confirmou que dará prosseguimento ao pedido para investigar as atividades da concessionária.



Em nota, a assessoria de imprensa afirmou que houve confusão de Botelho entre a publicação de autorização e a instalação da CPI. A autorização deverá sair no diário eletrônico do Legislativo amanhã (11). Já a instalação ocorrerá somente após a nomeação dos componentes, na próxima semana.

Eles serão indicados pelos blocos partidários, que terão prazo de cinco dias para definir suas escolhas. Hoje (10), ao confirmar a abertura da CPI, Botelho disse que a apuração deverá ser estendida para além do escopo inicial proposto pelo deputado Elizeu Nascimento. Serão apurados supostos atos de sonegação de fiscal da concessionária, acima de R$ 500 milhões.

“Parece que houve uma sonegação de impostos também pela Energisa, existe um imposto que ela tem que pagar para o Estado, é algo grande, em torno de R$ 800 milhões. Por isso, a CPI vai ouvir também o Estado”.



Segundo Botelho, o Estado já acionou a Energisa algumas vezes para que fosse quitada a dívida. Por fatal de proposta, uma ação corre na Justiça estadual em cobrança do montante.

A Energisa lidera há meses o ranking de reclamações de clientes ao Procon-MT. A fatura mensal alta no último trimestre e dificuldades de atendimento às demandas são as principais reclamações. Um abaixo-assinado online contra concessionária já reúne cerca de 10 mil assinaturas.

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE