PUBLICIDADE
PUNIÇÃO

Botelho corta um dia de salário e VI de deputados que faltaram sessões

Xuxu Dal Molin (PSC) e Romoadlo Júnior (MDB) devem perder R$ 3 mil de salário e verba indenizatória por ausência sem justificativa

Reinaldo Fernandes

Repórter

11/09/2019 12h43 | Atualizada em 11/09/2019 21h19

Botelho corta um dia de salário e VI de deputados que faltaram sessões

Reprodução/Internet

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), anunciou, nesta quarta-feira (11), corte parcial de salário mais parte da verba indenizatória (VI) de outro deputado. Desta vez, Romoaldo Junior (MDB) terá descontado da folha salarial um dia de trabalho por ausência na sessão convocada para limpeza de pauta da Casa. A soma dos valores corresponde a R$ 3 mil. 



Botelho afirmou que não irá aceitar justificativa dos parlamentares sobre compromissos externos às atividades do Legislativo - audiências e eventos populares e empresariais, por exemplo – como motivo o suficiente para faltar às sessões. 

Hoje pela manhã, ele aproveitou a ocasião do anúncio da punição a Romoaldo Junior para refutar argumento do deputado Xuxu Dal Molin (PSC), que teve corte salarial e de VI anunciado ontem, por ter faltado à sessão noturna. O valor a ser descontado é igual ao de Romoaldo. Dal Molin sugeriu que haja alteração no regimento interno da Assembleia para garantir legislativamente a punição de corte salarial e de outras verbas por ausência. 

“Os projetos estão nas comissões e na intranet, os deputados têm acesso integral. Eles têm que ter interesse em acompanhar os projetos que já passaram na comissão e que estão prontos para serem votados. Está sempre à disposição para os deputados e para todos acompanharem. Os deputados querem que entregue na mão e diga está aqui, na tua cara? É só entrar na intranet. Não vai mudar nenhuma regra”, criticou. 



Conforme o deputado Xuxu Dal Molin, ontem, ele participou de um encontro do agronegócio em Sorriso (505 km de Cuiabá) e também visitou instalação do Senai em Lucas do Rio Verde (334 km de Cuiabá). A assessoria de imprensa de Romoaldo disse que o deputado fez mapeamento da pressão arterial, um quadro de saúde iniciado em 2014. 

Há pouco mais de uma semana, uma sessão de quinta-feira foi suspensa na Assembleia Legislativa por falta de quórum. Nove parlamentares não comparecerem à Casa. Cinco estavam na comissão do governador Mauro Mendes de ida à Brasília e outros quatro tinham viajado para o interior do Estado para cumprir agendas paralelas. 

O mecanismo de corte de salário e outras verbas foi anunciado por Eduardo Botelho no início deste semestre, após uma sequência de falta de quórum em sessões. À época, ele disse que os cortes seriam acompanhados da criação de um mural, onde seriam fixados os nomes dos parlamentares faltosos. 

Texto atualizado às 14h para acréscimo de informação

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE