PUBLICIDADE
NOME COTADO

Botelho diz que não disputará eleições em 2020 e pede ao DEM para evitar 'especulação'

Deputado afirma que transição de difícil de uma eleição para outra e a situação do Estado pesaram para a permanência na Assembleia Legislativa

Reinaldo Fernandes

Repórter

12/07/2019 18h07 | Atualizada em 12/07/2019 16h59

Botelho diz que não disputará eleições em 2020 e pede ao DEM para evitar 'especulação'

Reprodução/Internet

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), oficializou ao seu partido que não irá se candidata às eleições 2020. A decisão coloca uma pedra sobre a especulação de sua concorrência à Prefeitura de Cuiabá. Ele era o principal nome dos democratas que vinha sendo articulado com outras siglas.



Ao Circuito Mato Grosso, Botelho afirmou que a escolha foi pela continuidade do trabalho de articulação no Legislativo para ajudar o Estado a aprovar leis para reenquadramento fiscal e financeiro. Uma decisão que, diz ele, não terá volta.

“Não tem volta. É um assunto decidido e eu já informei o partido que não vou disputar eleição. É um caminho difícil sair um do meio de um mandato para disputar outra eleição e num momento em que Estado está passando por várias dificuldades. Então, decidi ficar na Assembleia, para ajudar o Estado de onde estou agora”.

A oficialização ao partido tem o pedido para que se evita a especulação eleitoral com uso de seu nome, uma tentativa de afastar a instabilidade das especulações. “O partido vai ter que procurar outro candidato, mas temos muitos nomes”.



Questionado se seu afastamento do centro da articulação abre espaço para a consideração do nome do prefeito Emanuel Pinheiro, Botelho disse que “isso ainda tem muito tempo para ser discutido; a eleição está longe”.

Nos últimos dias, o prefeito de Cuiabá tem dito que Eduardo Botelho é um dos “entusiastas” de sua campanha de reeleição, juntamente com os irmãos Júlio e Jayme Campos, líderes do DEM.

Leia mais 

 

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE