PUBLICIDADE
EXECUTIVO

Ao menos 15 categorias de servidores vão paralisar atividades nesta terça-feira

Sindicatos vão suspender serviços em protesto contra medidas fiscais que atingem o status de serviços, incluindo escalonamento salarial

Reinaldo Fernandes

Repórter

11/02/2019 13h13 | Atualizada em 11/02/2019 13h46

Ao menos 15 categorias de servidores vão paralisar atividades nesta terça-feira

Reprodução/Internet

Ao menos 15 categorias de servidores vão paralisar seus serviços nesta terça-feira (11) em protesto contra medidas fiscais do governo do Estado. O presidente do Fórum Sindical, Edmundo César, disse que até o início da tarde de hoje (11) 15 sindicatos já tinham confirmado adesão à manifestação, que mobiliza cerca de 2 mil servidores.

“São categorias de segurança pública, da educação, da saúde, áreas meios e outros que vão paralisar as atividades por 24 horas para protestar contra medidas do governo que afeta os servidores”.

A paralisação faz parte da agenda de mobilizações de entidades trabalhistas ligadas ao Fórum Sindical e vem sendo articulada desde o fim do ano, logo após a aprovação do pacote fiscal pela Assembleia Legislativa, em janeiro.

Segundo Edmundo César, até maio, mês base de atualização de benefícios trabalhistas, estão programadas outras duas paralisações. Nós próximos três meses, eles podem aprovar greve, cujos indicativos já começaram a ser discutido em assembleias sindicais.

A principal cobrança é a suspensão temporária de benefícios como a RGA (Revisão Geral Anual), índice que reajuste os salários com base na média da inflação; concursos públicos; e a execução de plano de cargos e carreira. Também é cobrada a regularização do pagamento de salários, que vem sendo escalonado desde novembro.

“O Estado não está quebrado. Como pode um Estado estar quebrado concedendo renúncia fiscal?”, diz Edmundo César.

Ainda conforme Edmundo César, os serviços essenciais ficarão com atendimentos regulares mantidos durante a paralisação. O Fórum programa atividades durante amanhã e manifestação na praça Ulisses Guimarães, na avenida do CPA, em Cuiabá.

.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE