PUBLICIDADE
MINISTROS

Senadores de Mato Grosso votaram a favor de reajuste salarial ao STF

Aumento deverá ter impacto de até R$ 6 bilhões ao ano e causar efeito dominó para salário em outras instâncias do Judiciário

Reinaldo Fernandes

Repórter

08/11/2018 13h04 | Atualizada em 08/11/2018 16h13 1 comentario

Senadores de Mato Grosso votaram a favor de reajuste salarial ao STF

Reprodução/Internet

Os senadores representantes de Mato Grosso - José Medeiros (PODE), Wellington Fagundes (PR) e Cidinho Santos (PP) - votaram a favor do aumento do salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O texto foi votado na noite desta quarta-feira (7) em regime de urgência após apresentação de pedido do presidente do Senado, José Eunício (MDB). 

Medeiros afirmou ao Circuito Mato Grosso que sua decisão pelo aumento de 16,38% passou pelo acordo dos ministros votaram nos próximos meses a extinção do auxílio moradia, uma verba mensalmente com média de R$ 5 mil. 

“Se não déssemos aumento agora, logo em seguida seria dado. Os ministros estavam há oito anos sem reajuste salarial. Além disso, há o acordo de que se o aumento fosse dado, a auxílio moradia seria extinto. E o aumento salarial é proporcional ao que hoje é pago de auxílio moradia. Então, se não saísse agora, mais tarde irão dar o aumento e manter o auxílio”, pontuou. 

O senador afirmou ainda que considerou a questão política de evitar confronto logo no início do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Medeiros afirma que o Senado voltaria a colocar ao aumento pauta nos primeiros meses de 2019, e o assunto poderia gerar desgaste com o Planalto. 

“Eu pensei a matemática do assunto e também a política. Se isso voltasse ao Senado no início do próximo ano, poderiam relacionar o aumento ao presidente eleito, e como seria inevitável a volta à pauta, decide apoiar o aumento”. 

A reportagem procurou os três senadores para comentar suas decisões. Cidinho dos Santos não atendeu às ligações, e a assessoria de imprensa informou que Wellington Fagundes estavam em outra ligação e retornaria. O que não ocorreu até a publicação desta matéria. 

Com o reajuste, o salário dos ministros do STF passa de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. O impacto previsto nos gastos públicos é de R$ 4 bilhões a R$ 6 bilhões por ano. O aumento teve voto a favor de 41 senadores, 16 contrários e uma abstenção. A mudança também alcança o salário da procuradora-geral da União, Raquel Dodge, e deve causar efeito dominó em reajustes salários em instâncias jurídicas abaixo.

.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. What are the fix options for the make audio connections for the fix audio device now this type of the activity are not given behind the settings but are available for the everyone and you can use all of them at the same time.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE