PUBLICIDADE
PT SENDO O PT

Edna Sampaio é candidata a federal somente após imposição da Executiva Nacional

Professora teve seu nome limado na convenção porque seu grupo divergia da aliança com Wellington Fagundes. Por alguns delegados, não se candidataria a nada

Reinaldo Fernandes

Repórter

08/08/2018 10h51 | Atualizada em 08/08/2018 11h26 1 comentario

Edna Sampaio é candidata a federal somente após imposição da Executiva Nacional

Reprodução/Internet

A professora Edna Sampaio (PT) conseguiu, depois de muita briga, a liberação de sua candidatura a deputada federal após um recurso pedido à Executiva nacional do partido para concorrer nas eleições deste ano. O pedido foi aprovado em votação apertada, de 10 a 9, no domingo (5), horas depois do fechamento da lista em convenção partidária em Cuiabá. Os delegados locais haviam rechaçado a candidatura dela.

“Nós conseguimos no domingo mesmo a liberação da candidatura. Também apresentamos interdição da aliança, mas foi rejeitada em votação apertada, de nove a oito. Mas agora temos ação assegurada a candidatura para deputada federal, depois que a Executiva estadual do partido ter rejeitado”, diz.

A candidatura da militante representa uma ala descontente do Partido dos Trabalhadores que buscava o lançamento de candidatura própria para os cargos majoritários nas eleições deste ano. Ela afirma que a direção petista em Mato Grosso “retaliou” seu nome para disputar as eleições porque ela discordava de um grupo interno e da aliança com o Partido Republicano (PR), do senador Wellington Fagundes, pré-candidato ao governo.

“O partido quis eliminar a divergência sem diálogo. E nós não aceitamos por acreditar ser legítima a nossa candidatura. Patrolaram a nossa posição dentro do diretório”, revela.

A estratégia petista era lançar uma candidatura a deputado federal para concentrar a possibilidade de eleição de uma representante do partido. A escolha foi pelo nome da chefe de gabinete do deputado estadual, Valdir Barranco, Rosaneide Sandes de Almeida.

Os candidatos homologados pelo PT na convenção partidária são: Gilmar Soares Ferreira, primeiro suplente da candidata ao Senado, Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB); Rosa Neide Sandes de Almeida, candidata a deputada federal; Kota Cortez, Luís Braz, Valdir Barranco, Henrique Lopes, Lúdio Cabral e Kako do CPA, candidatos (as) a deputado (a) estadual.  

Segundo a direção do PT, a pré-candidata Edna Sampaio apresentou seu nome para o Senado, com rejeição da maioria dos correligionários presentes da convenção. Em seguida, apresentou a proposta de candidatura à Câmara dos Deputados, também rejeitada pela executiva.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. I like your post, it is easy to understand and detailed, I hope you have many good posts to share, thank you. color switch

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE