PUBLICIDADE
NESTA SEMANA

Com pesquisa feita, Democratas se reúne para escolher candidato, diz Garcia

Presidente regional do partido disse que defende candidatura própria do DEM e resultado de pesquisa deve nortear trabalhos

Camilla Zeni

Jornalista

11/06/2018 16h00 | Atualizada em 11/06/2018 15h41

Com pesquisa feita, Democratas se reúne para escolher candidato, diz Garcia

Assessoria

“Chega uma hora que a onça tem que beber água”, comentou o presidente regional do Democratas, deputado federal Fábio Garcia, em entrevista à rádio Capital FM, nesta segunda-feira (11). Segundo ele, o partido já está com o resultado da pesquisa encomendada no mês de maio e se reúne ainda nesta semana para discutir quem deverá ser lançado como candidato ao governo de Mato Grosso.

A incerteza em relação a Mauro Mendes continua, uma vez que o empresário já demonstrou seu interesse na corrida eleitoral, mas não confirmou sua pré-candidatura com o partido. Diversas datas foram passadas ao ex-gestor de Cuiabá para que ele tomasse um posicionamento, mas, até o momento, nada é oficial. A expectativa se será lançado Mauro, Jayme ou qualquer outro nome está focalizada nesta semana, quando Mendes já retornou de sua viagem à China, onde visitou sua filha, e a pesquisa com intenções dos eleitores será lida no diretório.

“A gente deve sentar ao longo desta semana para fazer uma reunião da executiva. Vou entregar a pesquisa para cada um, e, efetivamente, o Democratas precisa tomar uma decisão se terá ou não terá candidatura própria”, garantiu Garcia, que disse já ter o “envelope” das pesquisas em mãos nesta segunda-feira.

A  pesquisa foi feita pelo Instituto GPP, a pedido da diretoria nacional, para avaliar quem seria o candidato que melhor representaria o partido no estado. “Com a pesquisa e todos os passos cumpridos, pesquisa pronta, nós vamos analisar”, comentou o presidente do DEM.

Segundo ele, a disputa deve estar polarizada entre Mauro Mendes e o ex-senador Jayme Campos. “É público que a direção da nacional é que o Democratas tenha candidatura própria. Na minha avaliação, nós temos dois nomes de ser candidato ao governo, que é Mauro Mendes, que foi prefeito de Cuiabá e teve 80% de aprovação, e Jayme Campos, que é uma grande liderança do Democratas. Eu, como presidente do partido, torço que um dos dois aceite essa responsabilidade”, ponderou.

Plano B

O presidente do Democratas destacou que um plano B ainda não foi definido, caso nenhum dos dois nomes especulados no DEM aceite a candidatura.

Enquanto Mendes não anuncia se é pré-candidato ou não, nomes já declarados, como Wellington Fagundes (PR), Otaviano Pivetta (PDT) e o próprio governador Pedro Taques (PSDB) estariam na esperança de coligar com o DEM. No entanto, Fábio Garcia observou que “um partido que está construindo candidatura própria não pode ficar falando se apoiará ou não apoiará ninguém”.

“Nós podemos até apoiar alguém se não tivermos candidatura própria e isso não está consolidado. Hoje eu digo que a probabilidade maior é do Democratas ter candidatura própria e nós vamos trabalhar pra isso”, disse.

Garcia observou que respeitará a decisão de ambos os nomes, Mauro e Jayme, caso decidam não concorrer às eleições, assim como respeitou a decisão do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho, em não concorrer neste ano. “ partido não pode obrigar ninguém a ser candidato”, finalizou.

Leia mais

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE