PUBLICIDADE
SONHANDO COM UM BLOCÃO

Zeca Viana quer uma só chapa de oposição contra reeleição de Pedro Taques

Vale tudo para não reeleger Taques, inclusive buscar aproximar os partidos mais à esquerda (PT e PC do B) dos bastiões da direita, encarnados nos Democratas

Rodivaldo Ribeiro

Editor-adjunto

09/03/2018 11h00 | Atualizada em 09/03/2018 12h55

Deputado estadual e presidente do PDT, Zeca Viana é declaradamente pré-candidato ao governo do Estado e vai lutar para conseguir montar uma chapa única de oposição e impedimento à reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). A fala de Viana foi feita na manhã de segunda-feira (5), ao jornalista Paulo Coelho, durante entrevista à Rádio Capital FM.

Como todos os pré-candidatos, o discurso do chefe do PDT em Mato Grosso passa pelas palavras “diálogo” e “embasamento em pesquisas” antes de cimentar de vez a movimentação no tabuleiro do jogo a ser efetivado em outubro. Assim, ele não descarta ainda até mesmo tentar convencer outro pré-candidato à majoritária, o secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande Jayme Campos (DEM), além do mais cortejado de todos na vez, o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, que promete se filiar ao partido dos Campos. E vale tudo para não reeleger Taques, inclusive buscar aproximar os partidos mais à esquerda (PT e PC do B) dos bastiões à direita, do Democratas.

“Esta é a função de um dirigente de um partido nesta época em que estamos buscando compor uma chapa de oposição ao governo Pedro Taques, conversei com meu companheiro Otaviano Pivetta, meu amigo, meu companheiro, com Mauro Mendes, com Percival Muniz, com o PT e o PC do B. Estamos alinhando para levar uma proposta para frente com estes três partidos, para discutir uma possível candidatura, seja de Mauro Mendes, de Jayme Campos, minha mesmo".

Viana declara que a grande preocupação dele e dos virtuais aliados é "com o Estado de Mato Grosso". Porque se não agirem no sentido de uma candidatura forte, "Pedro Taques ganha a reeleição e tudo que a população não quer é que esse homem continue como governador", cutucou.

"Nossa preocupação é o futuro de Mato Grosso, Mauro Mendes tem o comprometimento dele com as empresas dele, tem uma agenda interna, mas Mauro tem uma postura firme e é transparente, não engana. Deixou bem claro que se cumprir a agenda até o final de março, abril, será candidato. Se não puder cumprir, não será candidato. Jayme Campos também está preparadíssimo, seja para o senado, seja para o governo".

Viana diz também que não teme nem conta com o fato de Mauro Mendes ainda não ter se definido oficialmente pelo DEM, mas conta  e muito com a filiação de Alan Kardec ao PDT. “Ele vai colaborar muito com o partido, vamos trabalhar por chapa pura para deputado estadual. O Alan Kardec tem grande chance de eleição e vai ajudar muito o partido”.

.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE