PUBLICIDADE
A ESPERANÇA DO NOVO

Movimento Agora! aposta em desconhecidos em MT

Com o lema da renovação para a política do Brasil, o movimento, criado há um ano e meio, procura pessoas que querem mudar o país para melhor

Catia Alves

Repórter

07/12/2017 07h00 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00 1 comentario

Movimento Agora! aposta em desconhecidos em MT

CMT

O Movimento Agora! é formado por um grupo diverso com perfis políticos e técnicos de vários setores da sociedade, desde médicos até o famoso apresentador de TV Luciano Huck. O grupo pretende trazer a esperança do novo para a política reunindo cidadãos comuns, que juntos pretendem construir um Brasil mais simples, humano e sustentável.

Em Cuiabá, o fundador do Agora! Leandro Machado contou que a ideia do partido surgiu entre amigos que estavam descrentes e assustados pela forma como a política está caminhando no país.

“Há um ano e seis meses, o Movimento Agora! nasceu. A ideia surgiu entre amigos, que se encontraram em um fórum latino-americano na Colômbia, em que vários presidentes estavam presentes, e ninguém do Brasil. Desgostosos que éramos o maior país em tudo, e ninguém estava lá, começamos a conversar e entendemos que isso, sem sombra de dúvida, é mais um reflexo da crise política de representatividade”, diz Machado.

A pergunta que ficou entre eles foi o que poderia ser feito. Foi quando entenderam que o resultado desse distanciamento era não só de responsabilidade da população, mas dos governantes que não estavam nem aí pra nada. “Então pensamos no que faríamos com isso e pensamos em quem admiramos para tentar ajudar a chegar à liderança do país”, explica.  

Machado conta que a maioria dos membros do partido é ativista, possui centros de estudo, é representante de ONGs, dentre outras personalidades. Uma dessas personalidades mais famosas é o apresentador Luciano Huck. Até o início de novembro, os boatos eram de que o primeiro nome do Agora! poderia disputar as eleições à Presidência do Brasil em 2018, sendo um dos candidatos mais bem cotados nas pesquisas. Porém, no início de dezembro, Huck publicou uma carta declinando da pretensão. Machado reforça o discurso dele, mas afirma que caso ele decida sair, o movimento vai apoiá-lo.

“Ele nunca disse que seria candidato, ele escreveu um artigo para a Folha de S.Paulo uma vez dizendo que iria apoiar o Renova e que iria participar como membro do Agora! que é um grupo de discussão de políticas públicas, e isso ele fez. No dia em que ele se decidir que quer sair candidato, iremos conversar sobre isso dentro do grupo e se ele sair nós vamos saber como dar esse apoio”, pontuou.

De acordo com o cofundador, o objetivo é estimular que as pessoas se candidatem e não só os membros do Agora!, pois nem todos os membros pode ser candidatos. “O que a gente tem são membros que já estão se preparando ou falando que serão candidatos, mas nem todo mundo que está lá algum dia virá a ser candidato. Exigimos, para participar, que todo mundo se comprometa. Essa pessoa há de se dedicar pelo menos dois anos ao serviço público, seja como um professor concursado ou como secretário de alguma pasta em algum governo”, explica. “Eu gostaria muito que o pessoal daqui se envolvesse com o Movimento porque eu sou daqui”, conta Machado.

Natural de Mato Grosso, Machado formou-se em Ciência Política na Universidade de Brasília, em sua passagem por Cuiabá ele aproveitou para se encontrar com Marco Marrafon, um dos cofundadores do Agora! em Mato Grosso e atual secretário de Educação do governo Pedro Taques, no qual também foi secretário de Planejamento.

Agora! em Mato Grosso

No Centro-Oeste o movimento já vem ganhando adeptos, por isso em breve uma ouvidoria deve ser feita para ouvir as ideias da população que busca uma política melhor. Nesse sentido, Marco Marrafon explica que está organizando tudo com Machado, para que em meados de fevereiro já se escute o que as pessoas daqui buscam para melhorar a política.

“Não é hora de falar em candidatura, é preciso, primeiro, uma agenda para construir um movimento. Precisamos ter uma pauta e tentar construir o compromisso de saúde, educação, segurança enquanto público, e aí o público não é necessariamente estatal, mas do interesse coletivo. Precisamos de uma agenda estratégica e ouvir a população”, avaliou.

Esqueceu-se da política

Para Leandro, a população esqueceu de cuidar da vida política para cuidar da particular, e isso acabou por “terceirizar” a política. O Agora! pretende chamar a população de volta, porque, segundo Machado, a coisa está muito séria.

“A gente não quer ser partido, queremos ser um movimento mesmo. Um movimento que crie uma agenda e estimule as pessoas a discutir política. Os movimentos, não só o Agora! mas outros, representam uma oxigenação nesse nosso sistema político e principalmente partidário”, avaliou.

Agenda 2018

No próximo ano, o cofundador conta que os propósitos do grupo é consolidar a agenda com as 10 prioridades já pré-definidas (quadro ao lado).

 “Vamos ouvir as pessoas até fevereiro, para em março e abril consolidar isso em uma agenda concreta de transformação, para que aqueles que queiram sair candidatos tenham uma agenda que defendam para se lançar nas eleições”.

Agenda 

Reduzir drasticamente a desigualdade

Garantir a todos os brasileiros educação de qualidade

Proporcionar serviços de saúde adequados a todos os brasileiros

Construir cidades humanas e inteligentes

Implantar um plano de segurança pública cidadão e uma política de drogas humana e eficiente

Aumentar a eficiência do Estado

Alavancar novas tecnologias que aprimorem a gestão pública

Cultivar uma economia empreendedora, geradora de empregos e de crescimento inclusivo

Gerar riqueza a partir do nosso patrimônio socioambiental

Preparar nosso país para o envelhecimento da população

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Gostaria de participar, obrigado.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE