PUBLICIDADE

Política - Página 1190

Alta Floresta: TRE não autoriza criar mais vagas para vereadores

Alta Floresta: TRE não autoriza criar mais vagas para vereadores

  Os juízes e membros do Tribunal Regional Eleitoral negaram por unanimidade, agora há pouco, no mérito, recurso dos suplentes de vereadores Luiz Queiroz e Humberto Ferreira que tentavam assumir como parlamentares eleitos, no último pleito de outubro.

Valtenir sai de licença da Câmara e suplente assume

Valtenir sai de licença da Câmara e suplente assume

  Deputado federal pelo 2º mandato, Valtenir Pereira anunciou que vai se licenciar por 121 dias da Câmara Federal a partir de junho deste ano. O segundo suplente da coligação e ex-vice-prefeito de Cáceres, Wilson Kishi (PDT), deve assumir a sua vaga neste período. Esta será a segunda vez que o parlamentar abre espaço para o suplente assumir uma cadeira de deputado federal.   Valtenir explicou que a licença é para dar oportunidade para que um representante da região de Cáceres, do Vale do Jauru e Vale do Guaporé dê a sua contribuição em Brasília, levando as dificuldades da população da faixa de fronteira para conhecimento do Brasil e buscando recursos para atender as demandas e necessidades do povo de Mato Grosso.   A licença de Valtenir Pereira faz parte de um acordo firmado entre o primeiro suplente Eduardo Moura (PPS) e Wilson Kishi nas eleições de 2010, para formar e fortalecer a chapa de federal que conquistou somente uma vaga.   Valtenir retorna à Defensoria Pública do Estado e passa a atuar junto ao Tribunal de Justiça defendendo os direitos das pessoas carentes.   O parlamentar vai aproveitar os finais de semana para percorrer os municípios mato-grossenses visando as eleições de 2014. Segundo ele, a meta é trazer para o partido novas lideranças e promover mais filiações, além de consolidar o nome do pré-candidato da sigla à Presidência da República, o governador de Pernambuco Eduardo Campos.   "De dezembro de 2011 a abril de 2012, o cabo Juliano Rabelo ocupou a cadeira de Deputado Federal e realizou um grande trabalho. Agora é a vez de dar a mesma oportunidade para o companheiro Kishi. Neste período vou voltar para Defensoria Pública e atuar junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso na defesa da população humilde do meu estado e ainda vou aproveitar os finais de semana para levar o nome do nosso candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, pelos municípios de Mato Grosso", alegou Valtenir.   Da Assessoria  

MPE investiga secretário de Estado em nova ação envolvendo transação de terras públicas

MPE investiga secretário de Estado em nova ação envolvendo transação de terras públicas

  O Ministério Público do Estado investiga o secretário de Esportes do Estado de Mato Grosso, Ananias Filho. As investigações são por irregularidades detectadas em um processo de permuta de duas áreas públicas feitas no final da gestão dele à frente da Prefeitura Municipal de Rondonópolis no ano passado. Conforme a portaria do último dia 7 que determina a abertura do inquérito, o novo fato dá continuidade ao processo de investigação sobre o que ficou conhecido em Rondonópolis como “Farra dos Terrenos”.   Procurador-geral de Justiça de Mato Grosso consegue novos aliados contra a PEC 37   Isso porque na justificativa o promotor responsável pelo caso – em que duas áreas públicas – uma no Loteamento Sagrada Família de 4 mil m² e uma área de reserva municipal com 6 mil m², também no Sagrada Família, foram permutadas por um terreno com 10.456 m² na Vila Aurora, área nobre do município – faz referência ao fato de que “que haviam sido detectadas outras alienações de imóveis efetuadas aparentemente são lesivas ao erário”, diz trecho do documento.   Com isso, apesar de ter ficado apenas oito meses no comando da cidade, o republicano acumula ações de investigação por parte do MP. No primeiro inquérito, o promotor chegou a determinar a nulidade de desafetação de três áreas vendidas pelo republicano no final do mandato como prefeito. Durante o processo de investigação, o registro de imóveis de Rondonópolis não poderá efetuar nenhuma transferência dos imóveis, e Prefeitura terá que cancelar a venda das áreas feitas por Ananias Filho.   Até o dia 17 deste mês, o executivo municipal terá que entregar à Promotoria uma série de documentos referentes à prática que pode levar o secretário de Esportes a responder uma ação civil pública por improbidade administrativa. Além de ter que explicar os motivos da permuta feita e que, para a Promotoria fere o que prevê o plano diretor municipal que determina que as reservas municipais não podem ter suas funções desvirtuadas, a Prefeitura terá que enviar ao MP o comprovante de recebimento de uma diferença de R$ 215.368,00 pagos pelos imóveis permutados à proprietária Imobiliária Aurora, cópia do processo administrativo pelo qual foi efetuada a desafetação e a permuta dos imóveis, cópia do contrato de permuta, dos laudos de avaliação das áreas.   A Promotoria também investiga se os imóveis foram avaliados pelo preço de mercado e já solicitou uma perícia contábil nas duas áreas por meio do Centro de Apoio Operacional do MP. Procurado pela reportagem, o secretário não atendeu às ligações.   Olhar Direto  

PF investiga militantes do PCdoB por desvio de recursos do Minha Casa, Minha Vida

PF investiga militantes do PCdoB por desvio de recursos do Minha Casa, Minha Vida

  Por definição, o comunista é inimigo do capital, da propriedade privada, da exploração do trabalho e do acúmulo de riqueza. Quando chega ao poder, porém, essas sólidas certezas se derretem no ar. É o que ocorre agora em Brasília. Na semana passada, a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar um grupo de ex-servidores do Ministério das Cidades que fraudou licitações e desviou recursos do Programa Minha Casa, Minha Vida. O esquema, chefiado por um militante comunista, pode ter irrigado os cofres do PCdoB e os bolsos de camaradas com o dinheiro desviado das casas populares. Ao melhor estilo capitalista, os militantes fundaram um conjunto de empresas de papel para lucrar sem fazer nenhum esforço. A partir de informações privilegiadas, eles fraudavam licitações e ganhavam contratos com as prefeituras. Depois, cobravam propina para repassá-los a pequenas empreiteiras, que eram subcontratadas para construir as casas populares. Um negócio bem tramado que não continuou operando porque houve um desentendimento na hora de socializar a mais-valia dos golpes.   Veja  

Pedro Nadaf defende política de incentivos fiscais no Estado

Pedro Nadaf defende política de incentivos fiscais no Estado

  O Chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Pedro Nadaf, respondeu o discurso do deputado estadual Ademir Brunetto (PT), que criticou a política de incentivos fiscais do estado que, segundo ele, existe para "fazer favores aos amigos do governante de plantão".