PUBLICIDADE
CITADO POR EX-GOVERNADOR

Faiad se nega a falar de declaração sobre dinheiro ilícito de campanha

Da Redação

Equipe

18/06/2017 06h30 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

O advogado e ex-secretário de Estado de Administração Francisco Faiad, que já compôs a banca de defesa de Silval Barbosa, se negou a falar sobre a declaração do ex-governador, que teve a prisão convertida em domiciliar, pela juíza Selam Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado, na última terça-feira (13).

Em depoimento à Delegacia Fazendária, o ex-governador afirmou que Francisco Faid, que concorreu, junto ao ex-vereador Lúdio Cabral, às eleições para a Prefeitura de Cuiabá disputando na mesma chapa (PMDB e PT) tinham conhecimento da origem ilícita de R$ 600 mil utilizados na campanha de 2012.

Contudo o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB) disse que irá se manifestar apenas quando tiver acesso completo ao depoimento de Silval. “Ainda não tive acesso ao depoimento do Silval, apenas à decisão da juíza [Selma]. Depois que eu ver o depoimento do Silval aí eu vou me manifestar”, disse ao Circuito Mato Grosso.

Faiad foi preso na deflagração da 5ª fase da Operação Sodoma, em fevereiro deste ano, quando virou réu da ação penal acusado de participar de uma suposta organização criminosa que teria causado prejuízo de R$ 8,1 milhões aos cofres do Estado.

 A prisão do advogado foi revogado após o pagamento de fiança no valor de R$ 192 mil – valor que o investigado teria se beneficiado em suposto esquema. Como garantia ao pagamento da fiança, Faiad deixou à disposição da Justiça um apartamento avaliado em R$ 250 mil localizado em Cuiabá.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE