PUBLICIDADE
FIM DO INQUÉRITO

Mãe de jovem morta pelo padrasto com dinamites busca fuga

Loanne e o padrasto Joaquim Lourenço da Luz, de 47 anos, foram encontrados amarrados a uma árvore, mortos por explosivos

14/12/2014 12h57 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Ainda sem encontrar explicações para o crime brutal que matou a sua filha, a moradora de Pirenópolis (GO) Sandra Rodrigues pretende se mudar da cidade e de vida. O assassinato de Loanne Rodrigues da Silva Costa, de 19 anos, que completa um ano nesta semana (17), chocou o município, cidade do Entorno do DF e destino turístico pelo conjunto histórico colonial e pelas trilhas e cachoeiras da região.



Loanne e o padrasto Joaquim Lourenço da Luz, de 47 anos, foram encontrados amarrados a uma árvore, mortos por explosivos presos aos seus corpos. O inquérito sobre o caso, que foi concluído no início do mês, confirmou que o padrasto foi o autor do crime, motivado por uma paixão pela jovem e pelo ciúme doentio que sentia da enteada.

Mesmo com a conclusão da investigação, que apontou um resultado já esperado, Sandra ainda não consegue entender porque o ex-marido tiraria a vida de sua filha e a própria. Sem encontrar conforto em sua vida, Sandra decidiu largar o emprego de doméstica no local onde trabalha há 11 anos e se mudar para Goiânia. Seu outro filho se mudou para a capital do estado há três meses, também fugindo da história familiar tenebrosa.

R7





Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE