PUBLICIDADE

Dois casais são presos por tráfico de droga em Cáceres

Dois casais, um brasileiro e outro boliviano, foram presos pela Polícia Judiciária Civil, em Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá), na última segunda (02), por tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação e adulteração de sinal identificação de veículo automotor.

04/09/2013 16h17 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

As investigações conduzidas pelo núcleo de inteligência da Delegacia Regional levaram a prisão do casal Adilson Dourado Duran, 37, e Lucimeire da Silva Santos, 40, e do casal boliviano Marlene Chavez Vejarano (idade não informada) e Enrique Rivero Teran, 45.
O casal boliviano, se passando por “mulas”, atravessou a fronteira com várias capsulas de pasta-base de cocaína no estomago e estava há 4 dias na cidade de Cáceres, onde na casa dos brasileiros expeliram a droga com uso de laxantes. Pelo menos há 6 meses eles faziam a travessia com droga no estomago.
Segundo a Polícia Civil, cerca de 500 gramas de pasta-base foram apreendidas na casa dos brasileiros. No local os policiais também encontraram vários invólucros/cápsulas, oriundas da Bolívia, que tinham sido ingeridas pelo casal boliviano, além de R$ 2.602,70, em dinheiro, uma balança de precisão, um frasco e uma cartela de laxante.
Os suspeitos foram surpreendidos no momento em que realizavam o “batismo” da droga, que consiste em acrescentar diversos produtos químicos para aumentar a quantidade e posteriormente vende-las.
AssessoriaEm posse do traficante Adilson Dourado Duran, os policiais apreenderam um veículo Ford Fiesta, que após checagem, a Polícia descobriu que era roubado na cidade de Mineiros, em Goiás, mas com placa dublê de Cuiabá.
O suspeito Adilson Dourado Duran já foi preso e condenado no ano de 2009 pelo crime de
tráfico e associação para o tráfico de drogas, durante operação “Fronteira”, desencadeada pela Delegacia Regional de Cáceres.
O flagrante foi lavrado pelo delegado Guilherme de Carvalho Bertoli, da Delegacia de Polícia e Cáceres.
A delegada regional, Elisabete Garcia dos Reis, disse que as ações de combate ao tráfico são constantes devido à localização do município, em área de fronteira. “Ações como estas serão constantes principalmente voltadas para a área de inteligência, pois somente assim vamos retirar das ruas pessoas nocivas ao convívio social”, disse.
Assessoria





Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE