PUBLICIDADE
'DISCIPLINA'

Polícia captura integrante de facção que autorizava crimes na região de Poconé

Conforme a delegacia local, o suspeito cobrava 20% dos lucros obtidos com as práticas criminosas; ele teria envolvimento com o tráfico de drogas e com diversos homicídios

Da Redação

Equipe

27/10/2021 09h19 | Atualizada em 27/10/2021 14h20

Uma ação da Delegacia de Poconé (100 km de Cuiabá–MT) resultou na prisão de um integrante de uma facção criminosa envolvido com o tráfico de drogas, homicídios e outros delitos. O suspeito, que foi capturado nesta terça-feira (26), foi apontado pelas investigações como 'disciplina' do grupo - o responsável por autorizar o cometimento de crimes na região.



Segundo as primeiras informações, a ação policial faz parte da Operação Vitae, deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) para combater a atuação de organizações criminosas em Poconé e nas cidades vizinhas. Os trabalhos contaram com o apoio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da Capital.

De acordo com o delegado Maurício Pereira Maciel, o suspeito é considerado de alta periculosidade. “Ele é uma pessoa bastante temida por populares e por outros membros do grupo criminoso do qual faz parte, o que faz com que as pessoas tenham receio de pronunciar qualquer informação a seu respeito”, disse.

As investigações apontaram que, além da permissão para a prática de crimes, o suspeito cobrava 20% dos lucros obtidos com as ações delituosas. A polícia apurou também que a residência em que o mesmo mora era um ponto de comércio de entorpecentes.



Além desses crimes, o traficante também estaria envolvido em crimes de homicídios (tentados e consumados) cometidos a mando da facção criminosa, por vingança ou para ganhar notoriedade dentro do grupo criminoso. Ele possui diversas passagens criminais por participação em roubos, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa e receptação.

O suspeito foi conduzido à Delegacia de Poconé para as providências cabíveis e posteriormente colocado à disposição da Justiça.



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE