PUBLICIDADE
HISTÓRICO CONTURBADO

Homem acusado de matar fisiculturista é réu por violentar ex-mulher

O investigado tem um filho com a vítima, que registrou duas queixas contra o ex-companheiro; a Justiça decretou prisão preventiva dele pela morte do fisiculturista, mas ele está foragido

Da Redação

Equipe

13/02/2020 14h02 | Atualizada em 13/02/2020 16h40

Homem acusado de matar fisiculturista é réu por violentar ex-mulher

Reprodução/Internet

Acusado de assassinar a tiros o fisiculturista Marcos Camargo, 22 anos, na madrugada de domingo (9), em um bar na cidade de Rosário Oeste (128 km de Cuiabá–MT), Nicolas Jordani Pereira, 26 anos, também é réu por violência contra mulher. A ação penal tramita na Segunda Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de Cuiabá.



A vítima é uma mulher com a qual Nicolas tem um filho. Ela registrou dois boletins de ocorrência contra o ex-companheiro, em 2018.

Nesta terça-feira (11), a Justiça Estadual decretou a prisão preventiva do suspeito pelo homicídio cometido no último fim de semana. No entanto, Nick Locatelli, como é conhecido, ainda não foi localizado e é considerado foragido.

Assassinato



O crime ocorreu no domingo (9), por volta de 1h30, em um bar na Avenida Arthur Borges, região central da cidade. O suspeito sacou um revólver e efetuou sete disparos nas costas de Marcos. Uma ambulância foi acionada, mas o jovem não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Uma jovem de 17 anos, identificada como Isabelly Neves, acabou levando um tiro no ombro na ocasião. Ela foi socorrida e encaminhada para um hospital na região.

Testemunhas relataram à Polícia Militar que o Nicolas fugiu em um carro prata, modelo Toyota Corolla.

O acusado se apresentou na delegacia da Polícia Civil no dia seguinte. Em depoimento, ele confessou o crime e alegou motivos passionais. Ao delegado Henrique Trevisan, o suspeito contou que o conflito com a vítima teve início há cerca de um ano.

Segundo o relato, o acusado estava em um bar com a namorada quando decidiu ir ao banheiro. No momento em que saiu, ele teria flagrado Marcos flertando com a sua companheira. Desde então, ambos passaram a trocar ameaças e agressões todas as vezes em que se encontravam.

Logo após prestar esclarecimentos na delegacia, o acusado foi liberado porque o prazo para que ele fosse preso em flagrante tinha expirado.

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE