PUBLICIDADE
ESTELIONATO

Fábrica de exames falsos de gravidez é fechada pela polícia em Rondonópolis

Dentro da residência do suspeito foram encontrados diversos rascunhos de documentos falsificados na sala

Da Redação

Equipe

14/08/2018 13h25 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Fábrica de exames falsos de gravidez é fechada pela polícia em Rondonópolis

Divulgação

Um homem foi preso em flagrante em uma residência que funcionava como uma espécie de “fábrica” de documentos falsificados em Rondonópolis (212 km de Cuiabá-MT). A ação foi realizada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) e ocorreu na tarde de segunda-feira (13).

O suspeito Weverson dos Santos Agostinho, 26, foi alvo de investigação após ser envolvido em ocorrências de estelionato com o golpe popularmente conhecido como “carro da Olx'.

Dentro da residência do suspeito foram encontrados diversos rascunhos de documentos falsificados na sala, incluindo documentos pessoais e veiculares. No quarto, dentro da fronha do travesseiro, foram localizados mais documentos finalizados e fotos 3x4 de terceiros.

No balcão da cozinha foram recolhidos extratos bancários, exames de gravidez de um laboratório, entre originais e outro falsificados, e uma almofada de tinta de carimbo, utilizado para falsificação com uso de amostra de digital.

O material apreendido é fabricado na casa do suspeito com um computador e uma impressora colorida. Os documentos veiculares (CRV e CRLV) possuem informações impressas em papel timbrado, proveniente de dois roubos em agências do Ciretran, um em Rondonópolis e outro no município de Jangada.

De acordo com informações preliminares, em cada documento veicular o suspeito ganhava cerca de R$ 200, cada RG ele cobrava R$ 250 e nos exames de gravidez o suspeito pedia R$ 50.

Em entrevista aos policiais, o suspeito confessou os atos, relatou que integra uma organização criminosa e que em conjunto com comparsas teria adquirido lucro anterior por meio do golpe do carro no "OLX”. Ele informou que maior parte do dinheiro (R$ 19 mil) foi apreendida com um comparsa durante deflagração da operação Red Money, da Polícia Civil, em 08 de agosto.

Conduzido à delegacia, ele foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação e falsificação de documento público, falsificação de documento particular. O suspeito será apresentado em audiência de custódia junto ao Judiciário.

Estelionato - Em ação paralela, também na segunda-feira (13), Argemiro de Matos Silva, 30, foi preso pela DERF Rondonópolis em investigação após oferecer na internet uma caminhonete VW/Amarok, no valor de R$ 100 mil. A vítima negociou e depositou o valor na conta indicada pelo suspeito.

Nesse tipo de golpe, o criminoso entra em contato com possíveis compradores e vendedores de veículos, imóveis ou outros produtos de valores elevados. Em seguida, recebe o dinheiro em contas de outros membros da organização criminosa, deixando comprador e o real vendedor discutindo quem vai arcar com o prejuízo.

De acordo com informações colhidas, o suspeito usou a conta de um terceiro para realizar saques e transferências a outros integrantes de facção criminosa. No momento da prisão, o investigado estava em posse de R$3.491,00 (três mil e quatrocentos e noventa e um reais). Ele disse que ficaria com R$ 5 mil (dos R$ 100 mil depositados pela vítima) pelos “serviços prestados à organização”.

Autuado em flagrante por estelionato, o suspeito será apresentado em audiência de custódia no fórum de Rondonópolis.

O caso segue em investigação no sentido de identificar e prender outros envolvidos no crime.

.

FONTE: Assessoria-PJC

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE