PUBLICIDADE
ASSASSINO CONFESSO

Para roubar R$ 50, ladrão teria assassinado travesti em Sorriso

Existe a suspeita que Cleverson tenha cometido o crime sob efeito de droga e é conhecido por vários furtos na cidade

17/07/2017 12h20 | Atualizada em 17/07/2017 16h02

Para roubar R$ 50, ladrão teria assassinado travesti em Sorriso

Divulgação

O homem suspeito de ter matado a travesti Larissa Valverde, de 24 anos, preso nesse final de semana em Sorriso (420 km de Cuiabá-MT), cometeu o crime para roubar R$ 50 da vítima. Essa é a principal conclusão da Polícia Civil, que investiga o caso. O suspeito, identificado como Cleverson Oliveira dos Santos, confessou o crime e negou ter roubado o dinheiro.

O crime foi cometido no dia 2 de julho e o corpo foi encontrado no estacionamento de um supermercado em Sorriso. De acordo com o delegado André Ribeiro, ainda existe a suspeita que Cleverson tenha cometido o crime sob efeito de droga.

O suspeito é conhecido pela polícia e tem diversos antecedentes criminais por furtos cometidos em Sorriso. Ele tinha furtado uma igreja há uma semana, antes de ser preso também por furto no sábado (15).

“Ele nega que tenha subtraído os R$ 50 da bolsa da vítima e disse que houve uma discussão entre eles. Mas ele confessou que o matou. Eles não se conheciam e ele alegou que a vítima o tinha convidado para fazer um programa, que ele teria recusado”, comentou o delegado.

A polícia não acredita na versão de que Larissa o chamou para um programa. “Ele cometia diversos furtos na cidade e, de certo, viu a vítima em uma situação de vulnerabilidade muito grande e se aproveitou dessa situação para cometer o crime”, afirmou o delegado.

Conforme a Polícia Civil, Cleverson será indiciado pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe. Ele deve ser encaminhado nesta segunda-feira (17) ao Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS).

O crime

A travesti foi assassinada com várias perfurações nas costas, possivelmente provocadas por uma chave de fenda, encontrada ao lado do corpo. Na época, a perícia disse que não havia sinais de que a vítima tenha tentado se defender. O assassino ainda colocou no ânus de Larisa uma embalagem que seria de desodorante.

A bolsa da vítima, que faria programas, conforme uma conhecida contou à polícia, estava vazia e jogada no chão.

FONTE: G1-MT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE