PUBLICIDADE
VEJA O VÍDEO

Ladrão que participou da morte de policial é baleado dentro do hospital

Aproximadamente 30 pessoas tentaram invadir o hospital para espancar o criminoso e uma delas atirou contra Kywsllen

Jefferson Oliveira

Repórter

16/06/2017 08h40 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Foto: Reprodução

O paciente Kywsllen Martins Vieira, que participou da morte do soldado da Força Tática da PMMT, Vanilson Silva Carvalho, 27, durante um assalto, sofreu uma tentativa de homicídio nesta quinta-feira (15) no Hospital Municipal Getúlio Vargas, em Aragarças-GO. Quando estava na recepção da unidade, ele foi atingido por dois tiros.

O acusado, segundo a diretora do hospital Joelza Santos, foi baleado por uma pessoa desconhecida, quando populares tentaram invadir a unidade hospitalar para espancar Kywsllen, que é conhecido pelo apelido de “popozinho”.

Popozinho seria transferido para Barra do Garças (515 km de Cuiabá-MT) quando houve a tentativa de homicídio.

“Um homem que ainda não foi identificado, em meio à confusão na recepção do hospital, começou efetuar tiros em direção ao paciente, sendo que dois atingiram o braço e o ombro de Kywsllen. Os outros pacientes e funcionários se assustaram com a situação. A Polícia Militar teve que comparecer ao local”, disse a diretora.

O delegado da Polícia Civil de Aragarças, Ricardo Galvão, confirmou a tentativa de homicídio e disse ainda que Popozinho assumiu ser o autor dos tiros que mataram o policial. “Segundo ele, juntamente com o irmão, estavam em uma moto e o soldado tinha uma moto idêntica à deles e roubariam a motocicleta do militar para trocar as peças. Kywsllen estava na garupa com a arma e seu irmão Fagner Wender, conhecido como Popó, que morreu, estava pilotando a moto”, informou o delegado.

A diretora solicitou a transferência imediata de Popozinho temendo novas retaliações por parte de terceiros e até mesmo temendo a vida dos funcionários e pacientes que se encontram no hospital.

Irmãos do crime

Segundo o delegado,  Popó e Popozinho são criminosos de alta periculosidade e são conhecidos na região do Araguaia por prática de roubos e homicídio.

Popó participou da morte de um jogador conhecido como Jefinho, na saída de uma boate em Barra do Garças. Até semana passada estava preso, porém recebeu um alvará de soltura e deixou a prisão.

Já o criminoso Popozinho é suspeito de matar o próprio pai, que é policial militar aposentado de Mato Grosso. Kywsllen  teria dado um tiro que acertou a coluna do pai e que hoje se encontra paraplégico. O acusado disse que cometeu o crime, porque o pai estaria batendo em sua mãe.

No ano de  2016, Popozinho, na companhia de um suspeito conhecido como “Sementinha do Mal” atiraram contra o prédio da 1ª DP de Barra do Garças. Ele ainda é acusado de atear  fogo nas viaturas do sistema socioeducativo durante uma rebelião de presos em Mato Grosso e é investigado por participação do assalto a uma agência dos Correios em Torixoréu (573 km da Capital).

O caso

O soldado Vanilson  acabou sendo baleado e morto durante tentativa de assalto na noite de quarta-feira(14), na cidade de Aragarças.

Ele foi atingido por três disparos, sendo na perna, no tórax e na cabeça, além de um quarto de raspão, após reagir a um assalto. Popó e Popozinho chegaram em uma moto e anunciaram o roubo, o soldado reagiu e houve uma intensa troca de tiros no local.

Vanilson atingiu os dois suspeitos, Popó morreu no local e Popozinho foi socorrido por pessoas que passavam pelo local e viram o mesmo pedindo socorro. Popozinho foi encaminhado e internado no Hospital Municipal de Aragarças.

Veja o vídeo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com: Araguaia Notícia

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE