PUBLICIDADE
ARENA

Falta de energia na UFMT pode ter revelado disputa política na educação

Da Redação

Equipe

16/07/2019 17h19 | Atualizada em 16/07/2019 17h47 3 comentarios

Falta de energia na UFMT pode ter revelado disputa política na educação

Reprodução/Internet

O caso da falta de energia elétrica em quatro campi da UFMT pode ter contornos políticos. A iminência da situação já era conhecida há umas duas semanas, mas acontece que o ministro da Educação Abraham Weintraub diz que o dinheiro, cerca de R$ 4,5 milhões, para saldar a dívida foi liberado na semana passada. E onde entra a questão política? A direção da universidade tem relação próxima com o PT - a reitora Myriam Serra foi indicada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no fim de 2015, e o Weintraub, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro, já tem uma lista de haters¸ um bom número ligado à esquerda, por causa da polêmica do contingenciamento do orçamento na área. A polêmica vai além com a intervensão do deputado federal José Medeiros (Podemos), que foi até o ministro, gravou um vídeo com ele sobre a questão do corte de energia na UFMT e publicou em suas redes sociais.



.


3 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. A reitora foi eleita, nunca alguém foi indicado para reitor ali. Dá pena desse editorial.

  2. A reitora foi eleita, nunca alguém foi indicado para reitor ali. Dá pena desse editorial.

  3. Só rindo com essa matéria onde a desinformação é total, façam uma matéria integra, sem ser tendenciosa. A reitora tomou posse com o Temer quanto ao repasse basta ver as datas. Vamos construir e não destruir.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE