PUBLICIDADE
MENTIRAS ESPALHADAS

O falso indulto de Natal e quando a realidade pode ser pior do que o boato

19/12/2017 14h37 | Atualizada em 19/12/2017 15h29 1 comentario

O falso indulto de Natal e quando a realidade pode ser pior do que o boato

Reprodução

Muito se fala nas redes sociais sobre o "Indulto de Natal" que acontecerá em Mato Grosso neste final de ano. Até algumas assessorias de imprensa estão divulgando releases sobre como a população pode proteger suas casas neste período, porém tudo não passa de boatos sem fundamentos. Aliás, a verdade pode ser até mais alarmante.

O juiz da vara de execuções penais de Cuiabá, Geraldo Fidélis inclusive já informou que o tal “indulto”, que eram saídas temporárias de presos que apresentavam bom comportamento para visitarem suas famílias durante o período de festas não ocorre no estado há cinco anos, desde que foi posto em prática o uso de tornozeleiras eletrônicas para "todos os presos do regime semi-aberto", algo como 2.500 pessoas.

Antes, as saídas temporárias aconteciam em cinco ocasiões ao ano: durante o Natal, o Ano Novo, a Páscoa,  o Dia das Mães, o Dia dos Pais e o Dia de Finados. Esse benefício só existe no regime semiaberto. Quem está em regime fechado nunca teve esse tipo de direito, porém, como em Mato Grosso todos os presos do semiaberto já estão nas ruas, com tornozeleiras, o Indulto ocorre todos os dias, não só nas festas. Entendeu?

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Só um complemento: por que isso ocorre? Porque o Estado de Mato Grosso não construiu COLÔNIAS PENAIS para se cumprir o REGIME SEMIABERTO. Fico também irresignado e inconformado com isso e nenhum pouco feliz.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE