PUBLICIDADE
ELEIÇÕES NO MÉXICO

Bispo faz acordo com traficantes para não matarem candidatos

Eleições devem acontecer no dia 1º de julho e representante da igreja garantiu que líderes de cartéis vão "tentar evitar" homicídios

04/04/2018 07h48 | Atualizada em 04/04/2018 07h52

Bispo faz acordo com traficantes para não matarem candidatos

Arquidiocesismorelia.mx

O bispo Salvador Rangel garante ter chegado a acordo com grupos de narcotráfico no estado mexicano de Guerrero para pararem a onda de homicídios de candidatos às eleições gerais no país, que vão acontecer no dia 1 de julho. 

Segundo a Bloomberg, o bispo disse aos jornalistas locais que se encontrou com narcotraficantes de vários cartéis depois de nove candidatos terem sido assassinados em Guerrero, a grande maioria na cidade de Chilapa.

Durante encontro com o líder de um dos cartéis, o bispo disse que este lhe prometeu “tentar evitar” os homicídios” e “permitir que ocorra uma eleição livre, na qual a escolha das pessoas prevaleça”. Mas o cartel insistiu que duas condições fossem cumpridas, de acordo com o Mexico News Daily: que os candidatos não ofereçam dinheiro para comprar votos e que cumpram as suas promessas depois de terem sido eleitos.

“Eles pedem eleições justas, livres e voto secreto. Nada mais”, revelou o bispo Salvador Rangel.

Anteriormente, o bispo já tinha encorajado o diálogo com narcotraficantes de forma a reduzir a violência que se prolifera no México. Andres Manuel Lopez Obrador, o principal favorito na corrida à presidência do México, até já sugeriu uma anistia para alguns criminosos, que se traduziria em penas de prisão mais reduzidas.

Mas as tréguas negociadas por Salvador Rangel não foram bem recebidas pelo governo. O ministro do Interior, Alfonso Navarrete Prida, considera que “não há espaço para dúvida” e que “as leis têm de ser respeitadas e cumpridas”.

FONTE: Notícias ao Minuto

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE