PUBLICIDADE
MUNDO

41 crianças estão entre os 64 mortos em incêndio em shopping da Rússia

Fogo no shopping Winter Cherry, em Kemerovo, na Sibéria, deixou um total de 64 mortos. Presidente russo visitou o local nesta terça-feira.

27/03/2018 09h26 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

41 crianças estão entre os 64 mortos em incêndio em shopping da Rússia

Reprodução

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou nesta terça-feira (27) que uma “negligência criminosa” causou o incêndio que deixou 64 mortos – entre eles 41 crianças- em um shopping em Kemerovo, segundo a CNN e a BBC. Em visita ao local da tragédia, ele prometeu punição severa para os responsáveis.

O incêndio no shopping Winter Cherry começou, na noite de domingo (26), em um momento em que o estabelecimento de quatro andares estava lotado. A imprensa russa afirma que a maior parte do teto desabou, atingindo um trampolim infantil e um complexo de cinema. Segundo a agência russa Interfax, estavam as 41 crianças.

Vídeos divulgados em redes sociais mostram pessoas que saltaram pelas janelas para fugir das chamas.

O Comitê Investigativo da Rússia constatou que havia diversas "sérias violações" de segurança no shopping. Investigadores disseram que as saídas de emergência do shopping estavam bloqueadas e que o sistema de alarme estava desligado.

As autoridades russas afirmaram que um técnico de segurança "desligou o alarme de incêndio" após ser alertado do fogo.

“O que está acontecendo aqui, isso não foi uma situação de combate, não foi uma explosão inesperada de metano em uma mina. Pessoas, crianças vêm [aqui] para descansar. E nós perdermos tantas pessoas por causa do quê? Por causa de negligência criminosa e de descuido”, afirmou Putin, segundo a CNN.

Putin deixou flores em um memorial em homenagem às vítimas feito perto do local da tragédia, onde foram colocados também bichinhos de pelúcia. Ele também visitou feridos em um hospital.

Ao menos 15 pessoas permanecem hospitalizadas, entre elas, três crianças, segundo a agência Tass, citando os serviços de emergência.

De acordo com a BBC, centenas de pessoas participaram de um protesto em Kemerovo, que fica a 3.600 km de distância de Moscou. O prefeito, Ilya Seredyuk, tentou falar, mas suas palavras foram abafadas por brados pedindo sua renúncia.

Muitos moradores não acreditam no saldo oficial de 64 mortos e suspeitam que centenas de pessoas morreram na tragédia e que um acobertamento de informações está em curso, algo que Putin negou categoricamente, segundo a Reuters. Eles também demonstram revolta com os baixos padrões de segurança contra incêndios no país.

Três dias de luto oficial foram decretados na cidade que tem como atividade principal a mineração de carvão.

O shopping foi aberto em 2013 e tem cerca de 23 mil metros quadrados. Nela funcionam, além das lojas e do cinema, um pequeno zoológico, um boliche e um centro infantil.

Como começou?
Quatro pessoas foram detidas, incluindo o proprietário do shopping. As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

O presidente do Comitê de Instrução da Rússia (CIR), Alexcandr Bastrikin, afirmou que o incêndio teve início em uma praça de jogos infantis no quarto andar do shopping, de nome "Zimnaya Vishnia" (Cereja de Inverno), de acordo com a agência Efe.

O vice-governador da região, Vladimir Chernov, afirmou que a principal suspeita era de que "uma criança tinha consigo um isqueiro, [que teria sido acendido] na área do trampolim, e [o fogo] cresceu", segundo a BBC.

Já a emissora estatal Rossiya 24 TV disse que uma falha elétrica, que já provocou diversos incêndios de grandes proporções no país, teria provocado a tragédia.

.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE