PUBLICIDADE
ACORDO INTERINSTITUCIONAL

Governo cede delegado ao Naco para acelerar investigação contra políticos

Acordo assinado nesta segunda-feira (15) prevê a colaboração do Executivo com braços investigativos do Ministério Público para montagem de planejamento contra crimes

Reinaldo Fernandes

Repórter

15/04/2019 12h33 | Atualizada em 15/04/2019 16h18

Governo cede delegado ao Naco para acelerar investigação contra políticos

Reprodução/Assessoria

O governador Mauro Mendes anunciou, nesta segunda-feira (15), a concessão de um delegado da Polícia Civil para auxílio nos trabalhos do Naco (Núcleo de Ações de Competências Originárias), órgão vinculado ao Ministério Público do Estado (MPE) e responsável pelas investigações de agentes públicos com foro privilegiado.

A concessão, inclusa em acordo assinado com o Ministério Público, tem o objetivo de acelerar os processos, cujos alvos são, em sua maioria, políticos.

“Vamos ceder esse delegado para o Naco que irá trabalhar nas ações de eventuais desvios de conduta ética daqueles com foro privilegiado. Assim, teremos mais celeridade em todos os processos, denúncias, qualquer indício que demande uma investigação e qualquer responsabilização de autoridades em Mato Grosso”.

O delegado cedido é Carlos Américo, que participa de ações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado), órgão também vinculado ao Ministério Público, desde 2015. Ele integrará um novo grupo dentro do Naco que terá foco nas ações de gestores públicos; para isso, haverá colaboração Cira (Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos). O procurador dirigente do Naco, Domingos Sávio de Barros Arruda.

“Não queremos que os processos simplesmente passeiem lá pelo Naco por três, quatro anos e depois tenham que ser redistribuídos pra as varas comuns”, disse o procurador.

Conforme o governo, o Ministério Público, o grupo atuará no planejamento de ações preventivas contra a corrupção pública e também repressiva, com o aparato para investigar os crimes e seus autores, com a liberdade de propor medidas administrativas e judiciais.

.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE