PUBLICIDADE
MAIS 90 DIAS

Fux prorroga investigação contra Bezerra por suposta fraude em licitação

Deputado federal é alvo de um inquérito por suposta irregularidades em processo licitatório de Aeroporto de Rondonópolis

Allan Pereira

Jornalista

10/10/2018 16h37 | Atualizada em 10/10/2018 16h34 1 comentario

A Polícia Federal (PF) terá mais 90 dias para investigar o deputado federal Carlos Bezerra (MDB). O parlamentar é apontado em um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposta fraude em processo licitatório do Aeroporto de Rondonópolis. O ministro Luiz Fuz foi quem aceitou a prorrogação nesta sexta (5).

Além disso, Fux também que a empresa Ensercon Engenharia Ltda., que também é investigada no processo, tivesse acesso aos autos principis. Contudo, as demais ações relacionadas ao inquérito não deve ser disponibilizadas a investigada. Estas petições estão sob segredo de justiça.

O pedido de prorrogação foi feito pelo Ministério Público Federal.

Inicialmente, o caso era investigado em Mato Grosso. O inquérito era conduzido pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública. Após Bezerra se eleger deputado federal, o caso subiu ao STF por prerrogativa de foro.

A suposta fraude ainda está relacionada a Operação Ararat e ao que ex-governador Silval Barbosa revelou em sua delação premiada. Fux também é relator destes processos.

Além da Bezerra e a empresa Ensercon, o processo no STF investiga Cinésio Nunes, Edmar Alves Botelho, Esmeraldo Teodoro de Mello, José Carlos Ferreira da Silva, Marcílio Ferreira Kerche, Pedro Maurício Mazzaro e Tércio Lacerda de Almeida.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE