PUBLICIDADE
PLANTONISTAS

Saiba a quem se dirigir neste feriado forense e no fim de semana

Nesta sexta-feira (11) não há expediente forense no âmbito do Poder Judiciário de Mato Grosso

Da Redação

Equipe

11/08/2017 12h09 | Atualizada em 11/08/2017 15h45

Nesta sexta-feira (11 de agosto) não haverá expediente forense no âmbito do Poder Judiciário de Mato Grosso, em razão do feriado de Fundação dos Cursos Jurídicos no Brasil, conforme determinação do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro. Assim, o plantão judiciário compreende os dias 11 a 13 de agosto.

A desembargadora Antonia Siqueira Gonçalves Rodrigues é a magistrada plantonista do Tribunal de Justiça de Mato Grosso Na sexta-feira (11 de agosto). No sábado e domingo (12 e 13) a plantonista é a desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas. Elas ficam responsáveis pelo recebimento dos feitos cíveis e criminais de urgência, como mandados de segurança e habeas corpus. As magistradas contarão com a assessoria da Segunda Secretaria de Direito Privado, que atende pelos números: (65) 3617-3087/ 3088 e pelo celular: (65) 99989-5920.

No Fórum de Cuiabá, as ações cíveis urgentes ficarão a cargo da juíza Ana Paula da Veiga Carlota Miranda, da Quinta Vara Cível. A servidora Lygia Marinho Fontes dará suporte à magistrada e poderá ser acionada através dos números: (65) 3648-6425/99948-8823.

Os casos criminais ficarão sob a responsabilidade do juiz Jeverson Luiz Quinteiro, da Segunda Vara Especializada de Violência Doméstica, com o auxílio do gestor Wellitom Osorski Goulart. Eles podem ser contatados pelos telefones: (65) 3648-6615/99949-0558.

Já no Fórum de Várzea Grande, as ações cíveis e criminais de urgência serão recebidas pelo juiz Alexandre Elisa Filho, da Terceira Vara Especializada da Fazenda Pública. O apoio ao plantão será realizado pela gestora Izabela Gomes da Silva. Os telefones de contato são: (65) 3688-8417/99225-1385.

É importante lembrar que durante o plantão judiciário do TJMT, as medidas urgentes devem ser protocolizadas na forma física.

FONTE: TJMT

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE