PUBLICIDADE
SEGURANÇA

Raio-X impediu a entrada de 130 armas em Tribunal do Trabalho

O sistema de segurança do órgão mato-grossense detectou também mais de 1.200 objetos suspeitos em 2016

09/03/2017 08h49 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Desde março de 2016, quando foram instalados os scanners de raio X e portais detectores de metais nas entradas do complexo-sede da Justiça do Trabalho em Mato Grosso, os agentes de segurança do Tribunal já impediram a entrada de 130 armas de fogo e 1233 objetos perigosos, que poderia colocar em risco as cerca de 1200 pessoas que circulam diariamente pelo local.



Conforme os dados da Seção de Segurança do TRT, em 2016 foram retidos 115 armas de fogo e 1092 objetos perigosos e de janeiro a 8 de março de 2017 foram 15 armas de fogos e 141 objetos.

Além de revólveres e pistolas são retidos também objetos que possam oferecer algum risco à segurança, como facas, canivetes, navalhas, spray de pimenta, hastes de metal pontiagudo, adagas e líquidos inflamáveis. Estes objetos, ainda que originariamente não tenham a função de ferir, podem ser facilmente empregados com esta finalidade. Os itens retidos na portaria são devolvidos aos seus donos nas saídas dos prédios, desde que não se observem nenhum tipo de irregularidade.

A instalação dos equipamentos nas entradas do TRT e Fórum Trabalhista atende à Resolução 176/2013 do Conselho Nacional de Justiça, normativa que recomendou aos Tribunais de todo país o uso de medidas mínimas para segurança de magistrados e servidores, como o controle de fluxo de pessoas, obrigatoriedade do uso de crachás, instalações de detectores de metais, scanner raio-x, entre outros.



.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE