PUBLICIDADE
DEMÊNCIA

Estudos revelam 21 maneiras de diminuir o risco de Alzheimer

Promover o estímulo mental, evitar obesidade e hipertensão ajudam a adiar o desenvolvimento da doença degenerativa do cérebro, afirmam investigadores

Da Redação

Equipe

14/09/2021 13h04 | Atualizada em 14/09/2021 13h21

Estudos revelam 21 maneiras de diminuir o risco de Alzheimer

Divulgação

Múltiplas medidas de prevenção foram listadas após a realização de duas meta-análises, divulgadas nas revistas científicas The Lancet e Journal of Neurology, Neurosurgery & Psychiatry e citadas pela CNN, que analisaram várias pesquisas sobre prevenção, tratamento e cuidados em casos de Alzheimer - aquele que é o tipo mais comum de demência.



A ingestão excessiva de álcool, o sedentarismo, o tabagismo e um regime alimentar pobre em nutrientes, que aumente o risco de obesidade, diabetes e hipertensão são os principais fatores de risco, segundo a publicação.

O estudo sublinhou que há um maior risco de ocorrência de quadros de demência em pessoas negras, em asiáticos, grupos marginalizados e em populações economicamente desfavorecidas.

A meta-análise analisou 395 estudos prospectivos observacionais e ensaios clínicos randomizados.



Os acadêmicos determinaram que dois terços das intervenções mais promissoras focavam-se em alterações simples no quotidiano que levam a uma vida saudável, focadas em evitar fatores de risco para patologias cardíacas, como pressão alta e elevados níveis de colesterol 'mau' (LDL'.

Formas que ajudam a evitar e a retardar o desenvolvimento de Alzheimer, de acordo com as duas meta-análises realizadas:

1. Manter o nível adequado de açúcar no sangue e o peso sob controle para evitar diabetes.
2. Manter o peso num nível saudável, normalmente abaixo de um Índice de Massa Corporal (IMC) de 25.
3. Obter o máximo de habilitações acadêmicas a partir da infância.
4. Evitar traumatismo craniano (como concussões).
5. Manter-se cognitivamente ativo lendo e aprendendo continuamente coisas novas.
6. Evitar ou controlar a depressão.
7. Gerir o estress.
8. Tratar a hipotensão ortostática (sensação recorrente de tontura ao se levantar).
9. Manter a pressão arterial sob controle a partir dos 40 anos.
10. Examinar os riscos de perda de audição ao longo da vida e usar aparelho auditivo se necessário (perda auditiva está associada a dano na região cerebral ligado à memória).
11. Evitar níveis elevados de homocisteína, um aminoácido que pode contribuir para a formação de coágulos nos vasos sanguíneos e danos nas artérias (prevenção com base em suplementação de vitaminas do complexo B, com recomendação médica).
12. Praticar exercício físico.
13. Gerir a fibrilação atrial, que é uma frequência cardíaca rápida e irregular devido a sinais elétricos caóticos no coração (com acompanhamento médico regular).
14. Comer alimentos ricos em vitamina C ou tomar suplementos.
15. Reduzir a exposição à poluição do ar e a fumaça passiva do tabaco.
16. Evitar o abuso de álcool.
17. Evitar o hábito de fumar.
18. Dormir horas adequadas.
19. Evitar terapia de reposição de estrogênio no pós-menopausa.
20. Evitar a toma de medicamentos para demência como prevenção.
21. Combater a pobreza e a discriminação racial.

FONTE: Noticias ao Minuto



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE