PUBLICIDADE
ANO NOVO NO RIO

Rio recebeu 11% de turistas a mais no réveillon de 2018

Ministro da Cultura afirmou que evento foi um grande passo para alavancar turismo. Ano Novo gerou R$ 1,94 bilhão para a economia do município.

03/01/2018 12h18 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Rio recebeu 11% de turistas a mais no réveillon de 2018

Reprodução

O número de turistas que participaram no réveillon 2018 no Rio de Janeiro cresceu 11,4% em relação a 2017, segundo um estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta quarta-feira (3). O evento gerou R$ 1,94 bilhão para a economia do município.

De acordo com estudo inédito feito ela Fundação Getúlio Vargas, o réveillon de Copacabana atraiu 707 mil turistas, sendo 614 mil brasileiros e 93 mil estrangeiros. A taxa de ocupação nos hotéis foi de 98%. Os brasileiros permaneceram em média cindo dias no Rio, gastando R$287,45 por dia, enquanto os estrangeiros ficaram seis dias e gastaram R$329 por dia.

“O impacto global na economia do Rio foi de R$1,94 bilhão, que representa mais 19,2% na economia. O réveillon foi tão bom que a Anitta, empolgada com o evento criou uma música para o programa Rio de Janeiro a Janeiro, que em breve estaremos divulgando”, destacou o ministro.

Segundo o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que participou do evento, a festa foi um grande passo no cumprimento do calendário do programa “Rio de Janeiro a janeiro”, que tem como objetivo alavancar o turismo na cidade.

O ministro destacou também que o programa já tem 93 projetos previstos e em dezembro recebeu a inscrição de mais de 600 outros projetos que serão analisados para serem incorporados ao programa. Os aprovados saem em fevereiro.

“Os eventos devem levar em conta o potencial para atrair investimentos para o Rio, em turismo, geração de renda e emprego, inclusão social, e sustentabilidade, continuidade e possibilidade de expansão”, frisou o ministro.

Crise econômica
Em uma declaração dada no último dia do ano passado, o presidente da Riotur, Marcelo Alves, atribuiu a alta taxa de ocupação nos hotéis do Rio de Janeiro a um efeito reverso da crise econômica pela qual passa o país.

“A crise nos ajudou. A crise sempre tem um lado bom. O brasileiro deixou de ir pra fora, de passar o réveillon em outros lugares, e veio para o Rio de Janeiro. Daí essa lotação em todos os hotéis, alguns com overbooking”, avaliou Alves.

Ao todo, 2,4 milhões de pessoas acompanharam a chegada de 2018 em Copacabana, na Zona Sul da cidade.

.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE