Sexta-Feira, 24 de Março de 2017
TECNOLOGIA

Golpe no WhatsApp promete mostrar quem te adicionou

O golpe indica a possibilidade de ativar uma nova função do aplicativo para visualizar as pessoas que o adicionaram.

Golpe no WhatsApp promete mostrar quem te adicionou
 

Quem tem celular com Android deve ficar alerta para o novo golpe no WhatsApp: cibercriminosos prometem mostrar quem adicionou seu número no app e, com isso, incentivam usuários a baixar aplicativos e compartilhar a "novidade" com amigos. Desse jeito, os criminosos ganham dinheiro. De acordo com a PSafe, mais de 260 mil pessoas já foram afetadas apenas nos primeiros quatro dias do ano.

O golpe indica a possibilidade de ativar uma nova função do aplicativo para visualizar as pessoas que o adicionaram. Antes de ter acesso à função, porém, o usuário tem que compartilhar o link com a fraude com dez amigos e cinco grupos diferentes.

A partir disso, o usuário é direcionado a uma página que induz a instalação de outros aplicativos, que não necessariamente contêm vírus. A cada novo aplicativo baixado pelo usuário, o hacker ganha dinheiro, diz a empresa de segurança. 

Para não se tornar uma vítima de ciberataques, especialistas em Segurança da PSafe dão dicas para manter seu celular protegido:

Instale e mantenha atualizado um antivírus – Ter um antivírus instalado no celular é fundamental para se prevenir das ameaças existentes no mundo virtual. O usuário deve sempre seguir as instruções básicas para proteção dos dados, mas o antivírus instalado no celular irá funcionar como uma barreira de segurança para garantir a privacidade dos seus arquivos. 

Evite clicar em links vindos por mensagens - Nos últimos meses, muitas tentativas de infecção ocorreram via links maliciosos enviados por amigos no WhatsApp. Portanto, evite clicar em links recebidos por serviços de mensagem ou e-mails sem se certificar da veracidade antes.

Utilize apenas redes protegidas com senha - Redes que não solicitam senhas são mais arriscadas – pois permitem acesso mais fácil aos hackers – e, por isso, é aconselhável utilizar apenas redes com senhas, que ofereçam algum tipo de criptografia.

Fonte: UOL

COMENTAR