PUBLICIDADE

Esportes - Página 415

Sassá passa mal durante semifinal da Superliga

Sassá passa mal durante semifinal da Superliga

  A ponta Sassá passou mal durante o primeiro set da semifinal da Superliga Feminina entre Unilever e Sesi-SP, neste sábado (16), no Maracanãzinho e caiu em quadra, causando preocupação geral entre as equipes.   A jogadora do Sesi teve uma queda de pressão devido ao forte calor no Maracanãzinho, que está com seu ar condicionado central quebrado desde a enchente que abateu o complexo do Maracanã no último dia 7.    Com dificuldade para respirar, Sassá caiu em quadra e foi prontamente atendida. "Ela teve uma queda de pressão pelo calor ambiente, do jogo, mas já esta bem, descansou, já foi atendida, só vai descansar mais um pouco. Ela ficou nervosa e isso fez ela não conseguir respirar direito", explicou Ney Pecegueiro, médico da Unilever.   Após o atendimento, Sassá se mostrou melhor e acalmou a torcida. "Estou melhor, foi só um susto, não lembro o que aconteceu, só lembro de falar para a Fabi que estava mal, e quando acordei já estava no atendimento, mas deve ter sido uma queda de pressão. Mas estou bem agora", disse.   Sassá retornou ao ginásio, acompanhada de sua mãe, e foi muito aplaudida e ovacionada por todos os torcedores presentes no Maracanãzinho.   O Sesi acabou derrotado por 3 sets a 0 e foi eliminado da competição. O Unilever enfrentará o Sollys/Nestlé na final da Superliga feminina de 2013. Esta será a 9ª final consecutiva entre as equipes.   UOL Esportes  

Chuva para treino na Austrália e definição do grid será hoje à noite

Chuva para treino na Austrália e definição do grid será hoje à noite

  O treino de classificação para o GP da Austrália foi interrompido devido ao forte temporal que atingiu a cidade de Melbourne. Após uma espera que somou mais de uma hora, a falta de luz natural impediu a continuidade da sessão. Sob péssimas condições, os pilotos chegaram a concluir a primeira parte do treino, mas não puderam retornar à pista. A definição do grid de largada foi transferida para as 11 horas da manhã de domingo na Austrália (21 horas de sábado em Brasília). A corrida será às 3 horas da madrugada de domingo.   A poucos minutos do início do treino, a chuva apertou em Melbourne e encharcou o circuito de Albert Park. A direção de prova então decidiu atrasar a sessão por dez minutos, medida que foi repetida outras duas vezes enquanto os fiscais tentavam drenar o asfalto com rodos. Meia hora depois do horário previsto, os carros fizeram fila na saída do pitlane e finalmente foram para a pista.   No intervalo entre o Q1 e o Q2, a chuva voltou a cair de forma torrencial e a direção de prova precisou adiar o reinício do treino três vezes, totalizando 40 minutos. A falta de luz natural passou a ser uma preocupação, e perto das 19 horas no horário australiano, já não havia visibilidade suficiente.   A primeira parte do treino foi disputada sob forte chuva, e teve uma série de derrapadas e batidas. Os carros da Mercedes foram os primeiros a marcarem voltas rápidas, e Hamilton levou um susto após perder o controle do carro e rodar na pista. O inglês teve dificuldades para sair da grama molhada. Caso largasse o carro à beira da pista, teria que largar em último.   Não foi só ele que causou incidentes devido às más condições. O brasileiro Felipe Massa também rodopiou e bateu de frente com a proteção do muro. Perdeu o bico, mas conseguiu voltar à pista e levar o carro para os boxes, pois já tinha conseguido marcar tempo.   Nos cinco minutos finais do Q1, a pista começou a secar e os pilotos trocaram os pneus de chuva por intermediários, o que provocou mudanças no topo da classificação e deu ares de dramaticidade ao treino. A Williams de Pastor Maldonado e a Sauber de Esteban Gutierrez levaram a pior e se juntaram às nanicas nas últimas posições. O líder da primeira parte foi Nico Rosberg, com 1min43s380.   Assim que o Q1 foi encerrado, a chuva voltou com força total, acompanhada de uma tempestade de vento. A direção de prova voltou a adiar o recomeço, alegando que os pilotos não teriam segurança para acelerar na pista. Como a luz natural começou a cessar, o Q2 e o Q3 acabaram sendo transferidos para o dia seguinte.   A última vez em que o treino de classificação não foi concluído no sábado foi no GP do Japão de 2010, quando um temporal forçou a realização da sessão na manhã de domingo. A chuva na Austrália já havia sido responsável pela prova mais curta da história, em 1991. Em Adelaide, Ayrton Senna venceu uma corrida de apenas 25 minutos  

Di Grassi vai para o Endurance e encara carro com mais botões que F-1

Di Grassi vai para o Endurance e encara carro com mais botões que F-1

Lucas di Grassi, 28 anos, está de volta aos estudos. Ao aceitar disputar o Mundial de Endurance (WEC, ou World Endurance Championship, em inglês), ele precisa reaprender o que fazer para pilotar o carro da categoria de corridas de longa de duração, bem diferentes dos carros tipo fórmula que conduziu na última década --o que segue em seus planos.

Massa diz estar "positivo" para o GP da Austrália

Segundo colocado na primeira e oitavo colocado na segunda sessão de treinos livres para o GP da Austrália, Felipe Massa disse estar "positivo" para a prova que abre o Mundial de F-1 deste ano, na madrugada deste domingo, a partir das 3h (de Brasília).

Incógnita marca primeira prova da temporada 2013 da F-1

Incógnita marca primeira prova da temporada 2013 da F-1

Após pouco mais de três meses de férias e 12 dias de testes, a F-1 começa finalmente a mostrar sua cara em 2013, às 22h30, na primeira sessão de treinos livres para o GP da Austrália, prova que inaugura o campeonato deste ano.

Palmeiras tenta calibrar pontaria para voltar a vencer

No retorno ao Pacaembu após a agressão de torcedores da Mancha Alviverde aos jogadores no aeroporto na Argentina, o Palmeiras precisa ser mais letal nas finalizações nesta quinta-feira, contra o Paulista, pelo Estadual (às 20h30), se quiser selar a paz com a vitória após três jogos.