PUBLICIDADE
UFC

Invicto no MMA, Michael Graves é demitido do UFC

Norte-americano estava afastado e acabou desligado com avanço do caso

24/04/2017 20h00 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Foto: Reprodução

Por SuperEsportes

O lutador Michael Graves foi demitido do Ultimate Fighting Championship. O norte-americano é acusado de violência doméstica contra a esposa e estava afastado da organização desde novembro de 2016. Com o avanço do caso na Justiça, o Ultimate optou por encerrar o contrato nesta semana.

“Em novembro de 2016, o meio-médio Michael Graves foi removido da luta devido à prisão. Com a potencial violação da Política de Conduta do Lutador do UFC, a organização barrou Graves temporariamente das competições até a investigação por uma terceira parte. Baseado nas descobertas da investigação, o UFC informou a Graves que ele foi liberado de seu contrato efetivo imediatamente. O UFC requer que todos os atletas ajam de maneira ética e responsável, obedecendo à Política de Conduta do Lutador do UFC. O UFC mantém os atletas no padrão mais alto, e vai continuar a tomar decisões apropriadas se e quando necessária”, diz o comunicado oficial do UFC.

Michael Graves enfrentaria o brasileiro Serginho Moraes no UFC em São Paulo quando a denúncia da agressão veio à tona. Ele acabou afastado do card  A vítima, em depoimento à polícia de Atlanta, afirmou que levou uma cotovelada e um soco do meio-médio, que acabou preso na ocasião. Ele pagou fiança de US$ 5 mil e aguarda julgamento em liberdade.

Lutador da American Top Team, Graves foi revelado no reality show The Ultimate Fighter 21, em 2015. O atleta de 26 anos está invicto no MMA, com seis triunfos e um empate. No UFC foram três apresentações: vitórias sobre Vicente Luque e Randy Brown; e empate na última apresentação, contra Bojan Velickovic, em julho do ano passado.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE