Sábado, 27 de Maio de 2017
ATLÉTICO

Equilíbrio entre setores e intensidade de jogo: pilares do trabalho de Roger no Atlético

Equilíbrio entre setores e intensidade de jogo: pilares do trabalho de Roger no Atlético

Equilíbrio entre setores e intensidade de jogo: pilares do trabalho de Roger no Atlético
 

Roger Machado promete não dar refresco aos atletas. O “cartão de visitas” já foi dado logo no primeiro dia de pré-temporada. Sob forte calor, o treinador exigiu muito dos jogadores. Não poupou gritos, cobranças e incentivos.
 

 


A intensidade dos trabalhos será uma das tônicas do Galo em 2017: “Sou bastante intenso nas atividades. Bem provável que, ao final da semana, vou perder a voz, mas depois ela volta. Sou bastante participativo, para que no dia do jogo eu possa ser muito mais pontual nas minhas intervenções. Todo profissional deseja conquistar títulos, mas temos que estar sempre pautados na qualidade do trabalho. Tenho certeza que este será um ano importante para o Atlético e para mim”, disse.

As exigências no Centro de Treinamentos têm como objetivo dar ao time um equilíbrio não apresentado na temporada passada, quando o ataque foi bem e a defesa um dos pontos fracos da equipe.

De acordo com Roger Machado, esse equilíbrio, principalmente para um time técnico, é essencial para a disputa da Copa Libertadores.

“Falar de melhor equipe tecnicamente, talvez, seja muito simplificado. Tecnicamente pode ser do jeito que você rouba a bola, pode ser uma jogada individual, uma antecipação de um zagueiro. Uma equipe que ganha a Libertadores precisa de um equilíbrio muito grande entre ações ofensivas e defensivas. O Atlético em 2016 mostrou uma capacidade ofensiva, pela qualidade dos jogadores. O que se deseja é buscar o equilíbrio.”

O técnico deu exemplos de como pretende alcançar esse padrão de jogo: “Se eu tenho uma equipe ofensiva, eu preciso que, tão logo perca a bola, tirar a velocidade do ataque do adversário, pressionado ou retrocedendo para marcar perto do gol. Isso gera o equilíbrio. Gosto de fazer equipes boas tecnicamente, mas que impeçam a progressão do adversário.”

COMENTAR