PUBLICIDADE
MUNDO

Alemanha procura tunisiano suspeito de atacar feira de Natal em Berlim

Polícia não descarta que documento encontrado na cabine do caminhão seja falso.

21/12/2016 14h01 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

A polícia alemã procura um tunisiano após ter encontrado um documento de identidade no caminhão que atropelou uma multidão em uma feira natalina em Berlim, segundo divulgou a imprensa alemã nesta quarta-feira (21). O ataque de segunda-feira (19), reivindicado pelo Estado Islâmico, matou 12 pessoas e feriu 48.

O ministro do interior alemão, Thomas de Maiziere, confirmou que a polícia está em busca de um novo suspeito, mas não mencionou a identidade do procurado.
A Reuters afirma, citando reportagem da edição online da revista Der Spiegel, que a polícia tenta localizar o dono de um documento de identidade encontrado sob o banco do motorista do caminhão. Embora não indique suas fontes, a reportagem diz que ele se chama Anis A. e nasceu em Tataouine, na Tunísia, em 1992. A polícia acredita que o homem usa nomes falsos.

Segundo a CNN, ele já havia sido preso em agosto, no sul da Alemanha, quando viajava para Itália, por portar documentos falsificados. Na ocasião, ele foi liberado por um juiz. Um oficial de segurança afirmou ao site de notícias que o suspeito estava procurando uma arma e, por isso, já despertava a atenção da polícia alemã.

O Jornal Hoje, que divulgou uma foto do suspeito, informou que a documentação, segundo a imprensa alemã, seria de um órgão alemão que cuida de pedidos de asilo. Ele esteve em contato com a rede de um importante ideólogo islâmico conhecido como Abu Walaa, informou a revista "Sueddeutsche Zeitung". Walaa foi recentemente preso sob suspeita de ligação com o Estado Islâmico.

A reportagem da revista alemã acrescentou que ele tinha pedido de asilo e tinha conseguido a permissão de residência, segundo a Reuters.

Anis A. viveu em North Rhine-Westphalia, onde acontecia uma operação policial por volta das 13h desta quarta. Os policiais também buscam o suspeito em hospitais, porque ele teria ficado ferido no confronto com o polonês Lukasz Robert Urban, que foi encontrado morto na cabine do caminhão. Urban, que transportava uma carga desde a Polônia, teria sido feito refém pelo terrorista.

Nesta manhã um outro suspeito foi preso, mas foi liberado em seguida, de acordo com a Reuters citando da mídia alemã.

O único suspeito preso pouco depois do ataque, um paquistanês de 23 anos registrado como demandante de asilo, foi liberado na terça-feira (20) à noite por falta de evidências contra ele, o que aumentou o alerta no país.

"Não podemos descartar que o autor esteja em fuga", disse ao canal ZDF o ministro do Interior, Thomas de Maiziere, segundo a France Presse.

O chefe de polícia de Berlim, Klaus Kandt, anunciou um nível de alerta elevado e a ampliação das medidas de segurança. "Estamos em um caso em que talvez tenhamos um criminoso perigoso na região e isto, obviamente, deixa as pessoas nervosas", disse Kandt.

As medidas de segurança foram reforçadas em Berlim para as festas de fim de ano. A festa no portão de Brandemburgo está mantida.

Fonte: G1

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE