PUBLICIDADE
RODRIGO JANOT

Ex-procurador diz que dificilmente crimes de Temer irão prescrever           

Janot foi responsável por processos da Operação Lava Jato e por apresentar duas denúncias contra o presidente Temer

Allan Pereira

Jornalista

Juliana Arini

Editora

03/05/2018 06h30 | Atualizada em 03/05/2018 18h05 7 comentarios

Ex-procurador diz que dificilmente crimes de Temer irão prescrever           

José Cruz/Agência Brasil

A afirmação é do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que estará em Cuiabá no dia 17 de maio para palestrar sobre “Combate à corrupção”. O jurista vai participar do Primeiro Encontro Mato-grossense de Estudantes e Profissionais das áreas de Direito, Administração, Contabilidade, Economia e Marketing (Ecomep), no Centro de Eventos do Pantanal.

Janot foi responsável pelos processos da Operação Lava Jato e por apresentar duas denúncias contra o presidente Michel Temer no Superior Tribunal Federal (STF). Bacharel e mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, com especialização em Direito Comercial, Ambiental e do Consumidor, foi titular da Procuradoria Geral da República entre 2013 e 2017, e denunciou ao STF, entre outros, os irmãos Joesley e Wesley Batista, do Grupo JBS (com quem havia feito acordo de delação premiada), os ministros Eliseu Batista, Moreira Franco, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima e o ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Atualmente Rodrigo Janot é professor da Universidade de Los Andes, na Colômbia. Como bom mineiro, o jurista falou (por email) com exclusividade ao Circuito Mato Grosso sobre a decisão do STF que desencadeou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o futuro de suas denúncias contra o atual presidente da República Michel Temer.

Circuito Mato Grosso - Qual a visão do senhor sobre o resultado do julgamento do habeas corpus (HC) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva?

Rodrigo Janot - O julgamento do HC impetrado pelo ex-presidente Lula foi técnico e a decisão juridicamente bem estruturada. Existem varias decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) no sentido de que, após a condenação em segundo grau de jurisdição, a sentença penal condenatória deve ser executada, uma delas, inclusive, com repercussão geral. A decisão do HC seguiu, portanto, a jurisprudência vigente.

Circuito Mato Grosso - Ficou em voga nos últimos dias a discussão sobre a prisão depois de transitados em julgado todos os recursos. E é uma discussão que ainda pode prevalecer até que as ações declaratórias de constitucionalidade sejam decididas. Qual a sua opinião jurídica sobre o assunto?

Rodrigo Janot - O STF, até 2009, entendia que a condenação em segundo grau autorizava o início do cumprimento da pena. Entendimento que perdurou, portanto, por 21 anos. Em 2009, o Tribunal alterou sua jurisprudência, dando nova interpretação ao principio constitucional da presunção de inocência. Em fevereiro de 2016, a Corte retornou ao seu entendimento anterior para autorizar a execução da sentença penal condenatória confirmada por decisão do tribunal de segundo grau.

Acredito que o entendimento atual é que deve prevalecer. Depois da decisão de segundo grau, uma vez acertada a autoria e materialidade do delito, os tribunais superiores não poderão mais rever esse enquadramento de fato.

Nada mais óbvio que o cumprimento da pena aplicável a um crime, cuja existência e autoria foram reconhecidas de forma definitiva.

Circuito Mato Grosso - O senhor vê alguma ideologia ou interesse político no posicionamento dos ministros durante o voto?

Rodrigo Janot - Acredito que não podemos aprioristicamente reconhecer ideologia ou interesse politico dos ministros quando votam. Isso dependeria de uma análise caso a caso.

Circuito Mato Grosso - O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, “bateu na tecla” de que as ações declaratórias de constitucionalidade deveriam ser julgadas antes do habeas corpus de Lula. O senhor acha que houve irregularidades neste aspecto? As ADCs não deveriam ser julgadas antes do HC do ex-presidente?

Rodrigo Janot - A questão da época e oportunidade do julgamento das ADCs – antes ou depois do julgamento do HC do ex-presidente Lula – não gera nenhuma irregularidade da decisão. Creio que a sugestão do julgamento das ADCs antes do HC tem como evitar uma especulação política no julgamento do HC.

 Se a questão já estivesse acertada de forma objetiva antes do julgamento do habeas corpus, a questão nele ventilada teria perdido o objeto.

Circuito Mato Grosso - A atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recentemente arquivou denúncias contra o ex-governador Geraldo Alckmin, e os senadores José Serra e Aécio Neves, com o argumento de que houve prescrição. Porém, muitas das acusações contra o ex-presidente Lula, e alguns réus da Lava Jato, são de períodos similares. Qual a posição do senhor neste caso?

Rodrigo Janot - Arquivar investigações em razão de prescrição da pretensão punitiva do Estado é questão aritmética, objetiva, portanto. Não comporta ilações sobre uso discricionário da medida. Temos que fazer a conta e saber se, pela pena aplicável, a prescrição ocorreu ou não.

Circuito Mato Grosso - O senhor acredita que o presidente Michel Temer, quando deixar o cargo, também terá suas denúncias prescritas? Ou a suspensão dos processos, impostas pelo Congresso, impede a prescrição?

Rodrigo Janot - Dificilmente ocorrerá prescrição da pretensão punitiva estatal dos crimes imputados ao presidente Temer nas duas denúncias. A uma, porque os crimes são graves e o quantitativo das penas aplicáveis é bastante alto. A duas, porque a suspensão do trâmite dos dois processos penais aplicada pelo julgamento político da Câmara dos Deputados também importa na suspensão do fluxo do prazo prescricional.

.

7 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Every word in this piece of work is very clear and your passion for this topic shines. Please continue your work in this area and I hope to see more from you in the future. Umzug Olten

  2. This is just the information I am finding everywhere. Thanks for your blog, I just subscribe your blog. This is a nice blog Umzug Olten

  3. Youre so cool! I dont suppose Ive read anything in this way just before. So nice to get somebody by original thoughts on this subject. realy appreciation for beginning this up. this website is one thing that is needed online, someone after some originality. helpful project for bringing new stuff towards the web! cronychat

  4. Needed to compose you a tiny note to finally thank you very much yet again for your personal splendid methods you have discussed above. It is strangely open-handed with people like you to provide publicly all that a number of people would have marketed as an electronic book to generate some bucks for their own end, primarily now that you could possibly have tried it if you ever wanted. These inspiring ideas likewise acted like a fantastic way to know that the rest have the same dreams really like my personal own to see a whole lot more concerning this problem. I’m sure there are thousands of more enjoyable times in the future for many who check out your blog. Jackson Theo

  5. Great Site! I wanted to ask if I could quote a portion of your posts and use a handful of items for a school assignment. Please let me know whether or not that would be fine. Thanks Customer Financing for Contractors

  6. Um vendido para jbs para dominar procuradoria um porqueira

  7. Allan e Aline, parabéns por informar o povo . Graci

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE