PUBLICIDADE
ELEIÇÕES 2018

Garcia afirma que Mendes como vice de Taques é “fantasia”

Declaração foi dada por Fábio Garcia em resposta a desejo do deputado Wilson Santos

Vinícius Lemos

Jornalista

05/04/2018 06h00 | Atualizada em 04/04/2018 21h39 1 comentario

Garcia afirma que Mendes como vice de Taques é “fantasia”

Reprodução

Presidente do Democratas em Mato Grosso, o deputado federal Fabio Garcia classificou como “fantasia” a possibilidade de o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) ser candidato a vice-governador na chapa de Pedro Taques (PSDB), que deve disputar a reeleição. A afirmação de Garcia contradiz as declarações do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), ferrenho defensor de Taques.

Santos chegou a afirmar em recentes entrevistas que não acreditava que Mendes fosse disputar a eleição contra Taques. “Eles são velhos aliados e acredito que virão juntos na disputa deste ano. Acredito até que o Mauro Mendes pode ser vice na chapa do Taques”, declarou o ex-secretário de Estado de Cidades.

Para Garcia, no entanto, a possibilidade de Mendes – considerado um dos maiores nomes do Democratas na atualidade – se aliar ao governador na disputa deste ano é “uma fantasia”. Segundo ele, o partido ainda está focado em um plano para as eleições deste ano e não definiu os cargos que disputará. “O Democratas, em Mato Grosso, reuniu um time e está construindo um novo projeto para Mato Grosso. Este é o mundo real. O mundo da fantasia, no qual a gente [DEM e PSDB] pode estar junto, não está sendo construído por enquanto”, declarou durante entrevista à Rádio Centro América.

O deputado federal afirmou que a coligação que culminaria na aliança entre Taques e Mendes faz parte do “grupo da fantasia do Wilson [Santos]. O DEM está todo voltado à pré-candidatura do deputado Rodrigo Maia à Presidência, em nível nacional, não estamos nem falando de questões estaduais”, disse.

O parlamentar esquivou-se de comentar os rumos que o partido deve tomar em Mato Grosso nas eleições deste ano. Apesar de os membros da legenda fazerem diversos encontros para debater o assunto, Garcia disse que os integrantes estaduais do DEM somente estão analisando questões nacionais da sigla. “Estamos todos voltados em construir essa pré-candidatura à Presidência”.

“Não consigo decidir isso agora [sobre os candidatos do partido no Estado]. A única coisa que podemos dizer é que vamos construir um projeto novo para Mato Grosso. Em especial para fazer as mudanças que o Estado precisa“, completou.

Ele ainda elogiou o relacionamento entre os membros do DEM em relação ao pleito eleitoral deste ano. “Feliz de um partido que tem duas lideranças tão fortes como Jayme Campos e Mauro Mendes e todos dialogando com muita tranquilidade em relação a 2018, ninguém fazendo nenhuma imposição”, afirmou.

Por fim, Garcia comentou que a legenda tem até agosto, período das convenções partidárias, para definir os cargos que disputará nas eleições deste ano.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Taques não conseguiu arregimentar nenhum partido de peso para a sua coligação, perdeu o PSD do vice Carlos Fávaro, o DEM do Jayme Campos e Mauro Mendes, o PDT do Zeca Viana, o PTB do Galindo e por aí vai. PPS e Solidariedade são redutos de tucanos a mando do Taques para dar a impressão de grupo. Mas não há grupo nenhum. Mauro Mendes, Fávaro e Wellington Fagundes tem uma surpresa pra ele. Aguardem!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE