PUBLICIDADE

Economia - Página 598

Produtores cobram política agrícola no cultivo de algodão

Produtores cobram política agrícola no cultivo de algodão

Por Sandra Carvalho   O 9º Congresso Brasileiro do Algodão (9º CBA), que aconteceu semana passada em Brasília, expôs ao centro político nacional a falta de uma política agrícola consistente para o setor e a força e a importância da cultura para o país. O congresso foi promovido pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e realizado pela Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). Esta edição teve como o tema “Algodão: Gestão e Otimização de Resultados”.  “Não há reajuste na tabela de preço mínimo há mais de 10 anos.

100 lojas marcam explosão nacional das Lojas Avenida
Grupo Caseli

100 lojas marcam explosão nacional das Lojas Avenida

Por Camila Ribeiro   Em agosto de 1978 se instalava na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá, a loja de departamentos inicialmente chamada Maracanã Tecidos. Talvez o fundador Ailton Caseli sequer imaginasse que a loja por ele inaugurada se transformaria na maior rede de varejo de moda do Centro-Norte do país e uma das dez maiores do Brasil. 

Cedo ou tarde, bolha imobiliária no Brasil caminha para o estouro

Cedo ou tarde, bolha imobiliária no Brasil caminha para o estouro

Cedo ou tarde, o mercado se conscientizará do estrondoso e irracional aumento dos preços dos imóveis e, como em um efeito dominó, irá corrigir os preços rapidamente, como sempre vemos no estouro das bolhas. Vale lembrar que esses mesmos preços levaram anos para subir.   Essa semana o assunto veio novamente à tona, quando o economista Robert Shiller, professor da Universidade de Yale, alertou a população sobre a chamada "crise pontocom" e a bolha imobiliária nos Estados Unidos, e colocou o Brasil em seus discursos com preocupação.   Segundo Shiller, "os preços dos imóveis vêm dobrando nos últimos anos. As pessoas agora estão tomando empréstimos para comprar imóveis. Se os preços entrarem em colapso, vai incorrer no mesmo tipo de problema que tivemos nos Estados Unidos".   Toda essa especulação excessiva pode ser resumida em quatro pontos:   O governo já despejou mais de R$ 1 bilhão em crédito no mercado com o programa Minha Casa Minha Vida. E pretende liberar mais R$ 1 bilhão para o programa Minha Casa Melhor - um excelente programa no ponto de vista social, mas que possui efeitos colaterais. Há um incentivo forte ao crédito. Em relatório, o Fundo Monetário Internacional (FMI) sugeriu que o governo brasileiro diminuísse a velocidade das concessões de crédito. O governo se preocupa em incentivar a demanda, porém esquece da oferta, que por sinal não acompanha esse movimento. Em janeiro desse ano, na tentativa de conter a alta excessiva do dólar, governo retirou o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de estrangeiros em aplicações de fundos imobiliários. Se por um lado isso atrai capital para o país, por outro, facilita a formação de uma bolha à medida que é mais fácil para o estrangeiro não só investir mas também especular no país. Há um fator cultural e psicológico em que a maior parte dos brasileiros entende a compra de imóvel como um investimento seguro e de ganho infinito, ou seja, grande parte da população acredita que imóveis nunca podem se desvalorizar. Portanto, se você está pensando em comprar um imóvel como investimento, pense nos milhões de pessoas que tiveram exatamente a mesma lógica nos Estados Unidos até 2008.   UOL  

Emprego na construção civil cresce 0,19% em julho

Emprego na construção civil cresce 0,19% em julho

O setor da construção civil abriu 6,5 mil vagas em julho, o que representou crescimento de 0,19% em relação ao mês anterior, segundo pesquisa feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em relação a julho do ano passado, o desempenho indica desaceleração, já que naquele período foram registradas 28,1 mil contratações, ou mais 0,84%.

Feira terá foco na economia criativa
Empreendedor

Feira terá foco na economia criativa

Por Sandra Carvalho   A Feira do Empreendedor Mato Grosso 2013, que acontece entre 12 e 14 de setembro no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, vem com novidades. A proposta desta edição é mostrar novas oportunidades de negócios – inovadores, sustentáveis, online, franquias e representantes e a chamada economia criativa. Tudo isto para motivar a abertura de novas empresas ou ajudar quem já está estabelecido a buscar novas alternativas.  Nesta edição não será permitida a venda direta, com pronta entrega, de produtos expostos.

Pecuaristas do MT imunizam mais de 99% do rebanho

Mato Grosso imunizou 99,03% do rebanho com idade de zero a dois anos contra febre aftosa no mês de maio. Ao todo, 12.029.444 receberam a dose da vacina, que é obrigatória em dois períodos do ano, em maio, para animais até 2 anos, e em novembro, quando todo o rebanho deve ser  vacinado.

Setor madeireiro de Alta Floresta pode entrar em greve

Setor madeireiro de Alta Floresta pode entrar em greve

Diante da negativa da classe patronal em reajustar o salário, conforme reivindicação dos trabalhadores das indústrias madeireiras, o Sintaf, Sindicato que defende a categoria se reuniu em assembleia, com parte de seus filiados, que aprovaram estado de greve.

Colheita do algodão chega aos 85% de área em Mato Grosso

Colheita do algodão chega aos 85% de área em Mato Grosso

A colheita do algodão em Mato Grosso chegou aos 85,1% dos 452 mil hectares plantados até o fim desta semana. De acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), os trabalhos no campo avançaram 6,7 pontos percentuais frente o desempenho de  78,4% da semana passada.