PUBLICIDADE
COTAÇÃO

Dólar fecha semana em queda, no menor valor desde maio

Na véspera, a moeda norte-americana fechou em R$ 3,2082, alta de 0,02%.No mês, o dólar teve queda de 3,86%

14/07/2017 16h33 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Dólar fecha semana em queda, no menor valor desde maio

Reprodução/Internet

O dólar fechou a semana em queda ante ao real nesta sexta-feira (14), no menor valor desde 17 de maio, quando foi noticiada a delação da JBS. No dia seguinte, a moeda disparou e terminou o dia vendida a R$ 3,389 ante R$3,1337 do dia anterior. No exterior, dados fracos sobre a economia norte-americana enfraquecerem as apostas de mais um aperto monetário nos Estados Unidos neste ano, segundo a Reuters.

A moeda norte-americana fechou cotada a R$3,1849, queda de 0,73%. Na semana, o dólar caiu 2,29%. No ano, a moeda norte-americana tem queda de 1,99%. Já no mês, a moeda caiu 3,86%. 

 Na véspera, em uma vitória do Palácio do Planalto, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara rejeitou o parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva.

Cenário externo

"O Fed já tinha um tom mais brando nos últimos dias e os números de hoje dão força para a autoridade monetária ter uma política menos agressiva (de juros) mais à frente", avaliou o analista econômico da gestora Rio Gestão, Bernard Gonin, à Reuters.

Em depoimento no Congresso norte-americano nesta semana, a chair do Federal Reserve, banco central dos EUA, Janet Yellen, disse que o país está saudável o suficiente para absorver futuras altas graduais de juros e lenta redução da carteira de títulos. Ela ponderou, no entanto, que dadas as estimativas atuais, os juros não teriam que subir muito mais.

"O cenário externo contribuiu bastante para o movimento do real este mês. Somado ao vento mais benigno interno, há espaço para o dólar ficar abaixo de R$ 3,20", acrescentou Gonin. Na última semana, o governo conseguiu importantes vitórias, entre elas a aprovação da reforma trabalhista por placar folgado no plenário do Senado.

Na véspera, também garantiu que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara rejeitasse o parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva.

Na véspera, moeda norte-americana, fechou em R$ 3,2082, alta de 0,02%.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE