Domingo, 26 de Fevereiro de 2017
APONTA PESQUISA

País fechou 2016 com 58,3 milhões de brasileiros inadimplentes

Lista de devedores foi acrescida de 700 mil nomes na comparação com janeiro, segundo SPC Brasil e CNDL.

País fechou 2016 com 58,3 milhões de brasileiros inadimplentes
 

O número de brasileiros na lista de devedores cresceu em 2016, alcançando 58,3 milhões de brasileiros, segundo estimativa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O número representa um aumento de 700 mil nomes na comparação com janeiro do ano passado.

Apesar do crescimento da inadimplência, a pesquisa destaca que houve desaceleração nos últimos meses. Em maio, o número chegou a 59,3 milhões de brasileioros. De janeiro a dezembro de 2015, o número de negativados aumentou em 2,5 milhões.

Segundo o levantamento, 39% da população brasileira adulta está registrada em listas de inadimplentes, enfrentando dificuldades para realizar compras a prazo, fazer empréstimos, financiamentos ou contrair crédito.

“A explicação para a desaceleração do crescimento da inadimplência desde o primeiro trimestre do ano reside no fato de que o próprio cenário de recessão da economia, que reduziu a capacidade de pagamento das famílias, também restringiu a tomada de crédito por parte dos consumidores”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. “Isso quer dizer que o consumidor encontra mais dificuldade para se endividar e, sem se endividar, não pode ficar inadimplente”, completa.

Entre os mais jovens, com idade entre 18 e 24 anos, a proporção de endividados cai para 19,38%, ou 4,63 milhões. Já a população idosa, considerando-se a faixa etária entre 65 a 84 anos, a proporção é de 29,50%, o que representa 4,58 milhões de pessoas.

Os bancos concentram a maior parte das dívidas existem no país: 48,26%. Em seguida, aparece o Comércio, com 20,04% desse total; o setor de Comunicação (13,07%) e o de Água e Luz, concentrando 8,55% do total de pendências.

Fonte: G1

COMENTAR