PUBLICIDADE
HOMENAGEM A MARIA TAQUARA

Casa do Parque revive João Sebastião em Transmitologismo João e Maria

Abertura da maior exposição monotemática do Estado será nesta quinta-feira (14) a partir das 19h com entrada franca

Da Redação

Equipe

13/04/2016 17h32 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

A exposição "Transmitologismo João e Maria", que a Casa do Parque recebe na próxima quinta-feira (14/04) é exemplo do inquieto, inventivo e saudoso artista plástico mato-grossense, João Sebastião, que embora mergulhado intensamente em suas pinturas ainda encontrou tempo para homenagear uma personagem popular a memória da personalidade do nosso folclore urbano: Maria Taquara . A primeira da Casa do Parque, e a maior exposição monotemática coletiva de Mato Grosso.



Um projeto de extrema grandeza e generosidade que começou em meados de 2015 ,quando João achava que Maria Taquara merecia um pedestal maior que o da sua estátua na Avenida da Prainha, em Cuiabá, no sopé da colina Bom Despacho. Para isso, ele começou a pintar quadros sobre ela e, além disso, tirar fotos pela cidade vestido com roupas brancas e com uma trouxa de roupas na cabeça.

João Sebastião chamou Maria Taquara de volta, ao provocar, por meio das redes sociais, a participação expressiva de 58 artistas de diversas áreas criativas que renderam-se a homenagear essa mulher guerreira e histórica da nossa capital. São artistas plásticos, escultores, fotógrafos, poetas e compositores em uma campanha de trabalho que João definiu como "transmitologismo". Um termo criado por ele, de trânsito e mito, em que o conceituado João, reviveu a pessoa desta mulher.

Seu objetivo final seria levar a estátua de Maria Taquara para a Avenida Rubens de Mendonça. João dizia que a avenida seria ideal porque é de Rubens de Mendonça a frase “Tudo o que morre em Cuiabá, morre pra sempre”. Ele defendia que a nossa cultura só é lembrada porque a gente faz ela ser lembrada.



“Fazer a produção deste projeto grandioso e generoso com que João Sebastião nos presenteou é de uma responsabilidade extrema. É finalizar algo concebido por ele, que desde o início pediu que A Casa do Parque recebesse esta ciranda artística, que agora chega com o peso de ser ainda um legado do artista amigo, que nos deixou pouco mais de um mês antes deste grande lançamento.” diz Flávia Salem, idealizadora da Casa do Parque, que adianta também novidades sobre a montagem da exposição.

“Não é fácil unir obras de tantos artistas numa só mostra, mas o resultado final ficou incrível no que batizei de uma ‘nuvem de cores e formas’ com pitadas em 3D, já que as esculturas estão instaladas nas paredes. A noite promete com um dos pontos altos, que será a participação do Maestro Murilo Alves que irá executar com um quinteto uma música composta por Geraldo Espíndola, criada especialmente para a noite de abertura da exposição", comemora Flávia.

Para a sobrinha do artista plástico e uma das organizadoras da mostra, Érica Costa Aguiar, a exposição é motivo de reviver a obra e a presença do seu tio . "Acompanhei desde o início o projeto do meu tio. Vi essa ideia crescer e desenvolver. O objetivo do projeto sempre foi exaltar a história de Mato Grosso e homenagear as pessoas que influenciaram a nossa cultura. Meu tio queria que o projeto tivesse uma consequência positiva e que aos arredores da estátua de Maria Taquara, fosse limpo e preservado", resalta Érica.

Noite Social

A noite além de cultural será de solidariedade. Será leiloada uma tela, de João Sebastião, e os recursos serão destinados ao tratamento do menino Sérgio Luiz Ferreira da Silva, que é um adolescente de 16 anos que nasceu com uma doença rara, chamada “Epidermólise Bolhosa”. Serginho, como é mais conhecido mora em Várzea Grande, de origem humilde o menino precisa de constantes doações para manter tratamento.

Maria Taquara

Pode-se dizer que Maria Taquara tornou-se uma lenda em meados de 1940. Ficou famosa em Cuiabá por seus serviços prestados e por ser uma das primeiras mulheres a usar calça comprida e também por ser muito corajosa. Historiadores dizem que ela sempre esteve à frente do seu tempo. Seu paradeiro é desconhecido, a sua origem também. O que paira sobre ela são as névoas das fábulas que se criaram para perpetuar este ícone cuiabano. Seu nome é Maria. Sobrenome não se sabe. Apenas que por aqui, a chamavam de Taquara.

Maria Taquara conhecida pelo corpo esguio e magro é uma figura folclórica de Cuiabá. A imagem que muitos possuem dela é exatamente o de lavadeira, descendo até o Córrego Mané Pinto com as trouxas de roupas dos clientes ricos na cabeça. Uma mulher humilde. Mas o que se sabe de Taquara não para por aí. Foi motivo de prisão para muitos soldados, que pulavam o muro do quartel, para se encontrarem com a esguia mulher em seu barracão.

Programação Casa do Parque

As apresentações listadas abaixo têm início às 21h30.

Quarta-feira (13): Com apenas 17 anos, o pianista Paulo Adriano é um destaque no cenário cultural mato-grossense. O músico é atração tradicional e costumeira das noites de quarta-feira, que com um som envolvente e romântico promete embalar a noite ao abrir a semana de shows na Casa do Parque.

Quinta-feira (14): A partir das 19h será a abertura da exposição Transmitologismo João e Maria - projeto concebido pelo artista plástico João Sebastião da Costa, que reuniu 58 artistas em torno do tema Maria Taquara. São telas, esculturas, fotografias, poesias e músicas, que rendem homenagem à esta mulher guerreira e histórica da nossa capital, ao mesmo tempo em que exaltamos a obra do grandioso e generoso João Sebastião, que formou esta ciranda cultural. Entrada franca.

Sexta-feira (15): A cronista Xodó e o saxofonista Carlo Leal prometem agitar a sexta-feira com a mistura de música eletrônica com saxofone . Para acompanhar essa trilha sonora o Bar da Casa oferece ótimas sugestões de drinks.

Sábado (16): Sábado é dia de "Feijoadinha da Casa" a partir das 12h. A atração de sábado a noite fica por conta da Larissa Padilha , interpretando clássicos do MPB como: Cássia Eller, Cazuza e Ana Carolina.

BAR DA CASA

Atração das quintas, sextas e sábados, o Bar da Casa acontece a partir das 18h, na Praça dos Pioneiros, espaço que é a porta de entrada para A Casa do Parque. Combina com o ritmo cuiabano, de descontração e confraternização. O happy hour é uma parceria com a Cerveja 1500 e Estrela Galícia.

RESERVAS

As reservas podem ser feitas pelos telefones (65) 3365-4789 e (65)8116-8116-8083. A Casa do Parque fica na rua Marechal Severiano de Queiroz no bairro Duque de Caxias, fundos do Parque Mãe Bonifácia.



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE